fbpx

Exercícios de Física resolvidos

Exercícios de Física resolvidos

Aqui temos vários exercícios de física resolvidos de vestibulares de todo o país. Estas questões vão ajudá-los a estudar para o vestibular e, fazendo links com outros posts, melhorar a compreensão da teoria estudada.

Acredito que os exercícios devem ser discutidos antes e depois de sua resolução. Discutir a resolução de um exercício é extremamente importante para entender os fundamentos e teorias que ele envolve. É necessário também que, vocês alunos, percebam que entender a resolução de um exercício, discuti-la e procurar outros caminhos no decorrer do processo de aprendizagem, são pontos mais importantes do que acertar a resposta.

É importante que você, além de resolver um exercício com clareza, saiba, onde está tendo dificuldade para que consiga estudar melhor este ponto. Ponto que pode ser desde interpretação de texto até mesmo a memorização das equações.

Fiz um vídeo detalhando passo a passo como deve ser uma resolução de exercício de física. É algo que ensino a muitos anos para minhas turmas no cursinho pré-vestibular e tem um resultado impressionante no desenvolvimento das habilidades de resolução de exercícios dos alunos.

Como resolver exercícios de física

Você já ouviu falar em lógica de resolução de problemas? E se eu te falar que existe um passo a passo para resolver exercício de física? É isso mesmo, existe uma sequencia lógica para resolver exercícios de física. E isso vai te ajudar muito a aprender física mais rápido, a resolver os exercícios mais complexos de maneira mais rápida.

Se você está com dificuldade em física, cara, você chegou ao lugar certo. Vou te ensinar agora como se resolve qualquer exercício de física.

São oito passos para resolver qualquer exercício de física e esses passos são:

1) Identifique o problema proposto.
2) Identifique os dados fornecidos.
3) Faça um esboço.
4) Identifique o conceito envolvido.
5) Encontre as equações que podem ser utilizadas.
6) Verifique as unidades de medida.
7) Resolva a questão usando os conhecimentos matemáticos.
8) Apresente o resultado.

No começo parece muita coisa, talvez você tenha que fazer uma cola desses passos e olhar isso durante a resolução de muitos exercícios. Mas quando você realmente aprender a usar essa sequencia, e ela se tornar um hábito, você estará em outro nível. Vai conseguir acertar muitos exercícios que antes você estava errando por não seguir uma lógica de resolução de problema.

Treinar essa técnica é muito importante para que se torne um processo natural quando você for resolver uma questão. Quanto mais exercícios você resolver observando essa sequencia lógica mais você vai aprender e fixar o passo a passo. Então é só começar a treinar agora mesmo e mudar sua maneira de encarar os exercícios de física.

Para organizar os exercícios vou utilizar esta página como referência, um índice que será atualizado constantemente com links para os exercícios resolvidos, separados por assunto.

Índice de exercícios resolvidos

Exercícios de mecânica

Cinemática

A mecânica clássica é o estudo do movimento das partículas e dos fluidos. Este estudo pode ser dividido, didaticamente, em: cinemática, estática e dinâmica. A cinemática é o estudo descrito dos corpos em movimento, sem se preocupar com as causas destes movimentos.

Conceito de movimento
– Cinemática 
Deslocamento escalar e distância percorrida
Velocidade média
Velocidade média com triângulo pitagórico
Gráficos espaço X tempo – ENEM 2012
Gráfico espaço por tempo do Movimento Uniforme
Gráfico Movimento Uniformemente Variado
– Movimento Circular

Dinâmica

A parte da Física que estuda os movimentos e as causas que os produzem ou os modificam, é a dinâmica. Então, na dinâmica vamos estudar os movimentos dos corpos e suas causas, utilizando também os conceitos de cinemática que já foram estudados.

– Leis de Newton
Segunda lei de Newton
Segunda lei de Newton e MUV
– Leis de Newton – blocos
Blocos, plano inclinado e polias

Hidrostática

A hidrostática é a parte da física que estuda os fluidos em repouso. A palavra hidrostática significa “estática da água”, mas neste ramo da física estudamos os fluidos em geral.

– Hidrostática
– Empuxo

Energia Mecânica

A energia é o agente físico capaz de realizar trabalho. É um dos assuntos mais exigidos nos grandes vestibulares e principalmente no ENEM. As questões abaixo tratam de assuntos relacionados as causas dos movimentos ou alterações nesses movimentos.

– Energia potencial
– Quantidade de movimento
– Impulso
– Conservação de energia
– Conservação de energia mecânica
– Impulso e Quantidade de movimento

Oscilações

Um movimento oscilatório acontece quando o sentido do movimento se alterna periodicamente, mas a trajetória é a mesma para ambos os sentidos.

– Pêndulo simples

Exercícios de eletricidade

Eletrostática

A eletrostática é uma área da eletricidade que estuda o comportamento e as propriedades das cargas elétricas que estão, geralmente, em repouso.

– Lei de Coulomb
– Lei de Coulomb 02
Eletrostática

Energia Elétrica

A energia elétrica pode ser definida como a capacidade de trabalho de uma corrente elétrica. Como toda Energia, a energia elétrica é a propriedade de um sistema elétrico que permite a realização de trabalho.

– Energia elétrica
Lei de Joule

Corrente Elétrica

A corrente elétrica pode ser entendida como sendo o movimento ordenado dos elétrons. É um assunto bem importante dentro da eletrodinâmica e, por este motivo, dedicamos uma área só para esses exercícios aqui no Efeito Joule.

 – Corrente elétrica

Potência Elétrica

Na física, potência pode ser definida como a quantidade de energia liberada em certo intervalo de tempo, ou seja, quanto maior a energia liberada em um menor intervalo de tempo maior será a potência. 

– Potência dissipada
– Potência elétrica
Chuveiro elétrico – potência elétrica e quantidade de calor

Circuitos Elétricos

O circuito elétrico é formado por uma ou mais fontes de energia elétrica, fios condutores e algum elemento de circuito como resistores, capacitores e receptores. O circuito elétrico estará completo quando a corrente elétrica, que sai de um dos terminais da fonte de energia, percorre os componentes do circuito e fecha seu percurso no outro pólo da fonte de energia.

Leis de Kirchhoff

Exercícios de eletromagnetismo

A grande transformação do magnetismo foi realizada pelo matemático James Clerk Maxwell que, com suas equações, conseguiu unificar a eletricidade e o magnetismo dando origem ao eletromagnetismo.
Óptica

Óptica é a parte da física que estuda as leis relativas a luz e aos fenômenos da visão humana.

– Óptica 

Óptica Geométrica

A Óptica Geométrica estuda os fenômenos que são explicados sem se preocupar com a natureza da luz.

– Óptica Geométrica
– Espelho Plano
– Espelhos Esféricos
– Reflexão da luz

Óptica da Visão

Na Física, o estudo do comportamento dos raios luminosos em relação ao globo ocular é conhecido como óptica da visão.

– Defeitos da visão
– Deficiências da visão

Exercícios de Ondulatória

A Ondulatória é a parte da física que estuda as ondas, suas características e os fenômenos ondulatórios. Uma onda é uma perturbação que se propaga. Algo que se movimenta pelo espaço e transmite energia, sem a propagação de matéria.

Ondas

– Ondulatória 01
– Ondulatória 02
– Velocidade de onda
– Ondas
– Frequência de onda

Exercícios de termologia

Termologia é o ramo da física que estuda o calor e os fenômenos térmicos relacionados.

Termometria

Termometria é a parte da termologia voltada para o estudo da temperatura, dos termômetros e das escalas termométricas.

– Termometria
– Escalas termométricas
– Termômetro de mercúrio

Gases

No século XVIII, Torricelli mediu pela primeira vez a pressão atmosférica e deu uma explicação adequada à natureza desse fenômeno. Assim, teve início o estudo dos gases. O estudo dos gases é o estudo das relações entre as grandezas macroscópicas dos gases, tais como a pressão, a temperatura e o volume de um gás.

– Mudanças de fase
– Gases Perfeitos
– Gases 03
– Gases 04
– Equação geral dos gases

Calorimetria

A calorimetria é um ramo da física que estuda as trocas de energia entre corpos ou sistemas quando essas trocas se dão na forma de calor.

– Trocas de eneriga térmica: Calor
– Propagação de Calor
– Calor Latente
Dilatação Linear e Superficial
– Dilatação Térmica
– Dilatação Térmica Linear
– Calorimetria

Exercícios de Astronomia – Gravitação

Astronomia é a ciência que estuda corpos celestes e fenômenos que se originam fora da atmosfera da Terra. Preocupa-se com a evolução, a física, a química e o movimento de objetos celestes, bem como a formação e o desenvolvimento do universo.
As tirinhas de física proporcionam o acesso ao conhecimento de uma forma agradável e divertida, permitindo ao leitor associar o aprendizado ao prazer. As HQs exercitam a criatividade e a imaginação que, aliadas ao conhecimento científico, ajudam a construir o pensamento intuitivo que a ciência exige. Aqui no Efeito Joule estamos utilizando este recurso para introduzir conceitos, fenômenos físicos e personagens da ciência aos nossos leitores. Na mesma série de tirinhas também pretendemos oferecer dicas para vestibulandos de uma maneira dinâmica e divertida.

Confira as tirinhas de física.

239 Comments

  1. Gabriela disse:

    Na escala do Dr. Ki Loco, a temperatura da água em ebulição é 0ºL e a temperatura de fusão de gelo é 120ºL ( ambos as temperaturas sob pressão normal). Sendo θc o valor de uma temperatura na escala Celsius e θL o correspondente valor na escala Loco:

    a) Obtenha uma equação que relacione θL e θc.
    b) Esboce o gráfico de θL em função de θc.
    c) Qual é a temperatura quem que as suas escalas fornecem o mesmo valor?

  2. Nelson disse:

    Gostaria de informação e formulas para a matéria de ATRITO DE ROLAMENTO. Procurei em vários sites mas acho muito pouco desta matéria. Alguém tem este material para passar ?

  3. Anônimo disse:

    Estou com dificuldade nessa questao abaixo vcs podem mim da uma forca:
    Dois fios longos e paralelos 1 e2 sao percorridos por correntes elétricas de intensidades i1=6,0A i2=8,0A determine a intensidade do vetor indução magnética resultante no ponto P que dista d1=4,0cm do fio 1 e d2=8,0cm do fio 2. È dado u=4.10-7 T.m/A.

  4. Anônimo disse:

    Por favor podem mim ajudem: um fio metálico retilíneo e muito longo é percorrido por uma corrente elétrica de intensidade 10A. sendo u= 4r.10-7 T.m/ A a permeabilidade magnética do meio,determine aintensidade do vetor indução magnética B num ponto situado a uma distância d=20 cm do fio..

  5. Diane disse:

    ola, preciso de ajuda para resolver algumas questões. podem me ajudar? Porque, considerando materiais com mesmo volume, é a densidade de cada material que determina suas massas?

  6. Diane disse:

    ola, preciso de ajuda para resolver algumas questões. podem me ajudar? Porque, considerando materiais com mesmo volume, é a densidade de cada material que determina suas massas?

  7. Leonardo disse:

    p/ Eveny

    C = m.c
    18 = m.0,12
    m = 18/0,12
    m = 150g

  8. fernanda disse:

    Fisica me ajudem!! tenho as formulas?
    Após o chute para a cobrança de uma penalidade maxima, uma bola de futebol de massa igual a 0,40kg sai com velocidade igual a 24m/s. O tempo de contato entre o pé do jogador e a bola é
    3,0×10-^3s.

    a) qual é quantidade de movimento adquirida pela bola com o chute?

    b)qual é o módulo da força média aplicada pelo pé do jogador sobre a bola?

    ————————————–…

    uma metralhadora dispara balas de massa m=80g com velocidade de 5,0×10² m/s. O tempo de duração do disparo é igual a 1,0×10-²s.

    a) Calcule a aceleração média que uma bala adquire durante um disparo .

    b) Calcule o impulso médio exercido sobre a bala

    10 pontos 5 estrealas

    formulas:

    m.v-mo.vo

    m1.v1-m2.v2

    Q=m1.v1-m2.v2

    I=bxh/2

    Qi=Qf
    Q1+Q2

    Q=m.vi

    i=fx Δt

    F=Gxm.M2/d^2

    F=m.a

  9. Unknown disse:

    tô com uma dificuldade de entender essa questão tô a horas tentando responder

    um corpo tem capacidade térmica igual a 18 cal/ºc e o calor especifico do material que o constituem é igual a 0,12 cal/g ºc .qual a massa desse corpo?

  10. nyka disse:

    resolvam pra mim porfavor!!
    um bloco de metal de massa 2kg ao receber a quantidade de calor de 16cal tem sua temperatura elevada a 50c. qual o valor especifico desse metal?

  11. Leonardo disse:

    p/ José

    Repare que a força de atração entre as cargas será a própria tração no barbante. Assim:

    F = K.Q1.Q2/d^2 = 2,25
    9×10^9 x Q1 x 10^-6 / 0,2^2 = 2,25
    Q1 = 1×10^-5 C = 10 uC (10 micro Coulomb)

  12. José disse:

    Um campo eletrico é gerado por uma carga q1 puntiforme e positiva A 0,2 m de distancia dessa carga positiva é posta outra carga puntiforme q2 =-1×10^-6,que esta presa a um barbante .o modulo da tensao no barbante é igual a 2,25 N.o valor q1 é aproximadamente:??

  13. Unknown disse:

    Encontrou-se um navio afundado a 38m de profundidade.A pressão hidrostática a que fica submetido um mergulhador que visita o navio é em pascal:(1000kg/m3)

  14. Unknown disse:

    Encontrou-se um navio afundado a 38 m de profundidade.A pressão hidrostática a que fica submetidoum mergulhador que visita o navio é em pascal:(1000kg/m3)

  15. Juliana disse:

    Deseja-se retirar de um corpo neutro, 7,10^10 elétrons. Que carga adquirá esse corpo?

  16. Unknown disse:

    por favor eu preciso de ajuda com mais exercicio,do alto de um predio uma pessoa deixa cair um objeto para outra pessoa que se encontra a 9 metros abaixo, sabendo que a massa do objeto é de 2kg, qual a energia potencial gravitacional imediatamente antes de ser solto pela pessoa em relação ao solo pela pessoa que vai pegá-lo?
    considere g=10m/s2(ao quadrado), desprese os atritos.

  17. Unknown disse:

    gostaria de pedir ajuda com alguns exercícios, se for possível: um brinquedo com a mola sofre uma compressão de 3,0 cm a partir de sua posição de relaxamento, e sua constante elástica vale k = 8,0 N/cm. Desprezando todos os atritos calcule a energia potencial elástica armazenada mola

  18. Leonardo disse:

    p/ Viviane Vieira

    Você tem que fazer a correspondência Celsius-Fahrenheit com pontos conhecidos (fusão e ebulição da água).

    fusão: 0ºC = 32ºF
    ebulição: 100ºC = 212ºF

    Agora resolvemos por semelhança de intervalos:
    (150 – 0) / (100 – 0) = (F – 32) / (212 – 32)
    150 / 100 = (F – 32) / 180
    F – 32 = 270
    F = 302

    Portanto, 150ºC correspondem a 302ºF

  19. Unknown disse:

    Me ajude por favor a resolver esta questão…
    Uma empresa Brasileira do setor de alimentos deseja exportar suas massas de bolos.A legislação vigente no pais importador exige que as temperaturas sejam expressas na escala Fahrenheit. Se o forno para assar o bolo deve ser pré-aquecido a uma temperatura de 150°C,qual é o valor correspondente na escala Fahrenheit?
    a)151°F
    b)202°F
    c)253°F
    d)302°F
    e)212°F

  20. Priscila disse:

    Boa tarde, gostaria muito da ajuda de vocês, estou com duvida nessa questão.
    A distância entre a cidade de SP e a cidade do RJ é de aproximadamente 430KM. Viajando em um veiculo, Leandro gastou 5H 3Ominutos para percorrer esse trajeto. Qual foi a velocidade média do veiculo de Leandro, em KM/H???
    Obrigada 🙂

  21. Unknown disse:

    Um cometa gira em torno do sol em orbita eliptica de modo que sua distância minima ao Sol é 2,5.10 m e sua distÂncia maxima ao Sol é de 9,5.10¹¹m. Determine o periodo de translação desse cometa, sabendo que a distância média da terra ao Sol é 1,5.10¹¹m.

  22. Unknown disse:

    Sou a Natacha tenho exercicios de fisica sobre electricidade para entregar na segunda nao estou consigo resolver por favor ajuda me ja resolve alguns mas outros nao entendo por favor ajuda me e muito urgente.

    Atraves de uma abertura no fundo de um tanque com agua ate uma altura de 4 m, a agua flui a uma razao de 30mls^-1 Calcular a razao de fluxo da agua se adicionar uma pressao de 50kPa na superficie livre da agua.

    A massa volumica do azoto e 1,25 kgm^-3 nas condicoes PTN.
    Determine a massa volumica do azoto a 42ª e a pressao de 7300 mm de mercurio.

    manda para o meu email por favor.
    nastassiamuh[at]hotmail.co.uk
    os outros nao consigo mandar porque tem figuras e melhor mesmo se tiver alguem que me possa ajudar eu tenho em pdf e posso mandar por email ajuda me por favor

  23. Karina disse:

    Gostaria que me ajudassem a entender esse exercício, por favor:

    Uma chapa metálica sofre um aumento de 0,68 cm2 ao ser aquecida de 0C a 100C. Utilizando a tabela 5, descubra qual é o material que constitui a chapa, sabendo que a 0C sua área era de 200cm3.

  24. daliany talita disse:

    Por favor mim ajude nessa questão:Um corpo com massa de 5kg é lançado sobre um plano horizontal liso,com velocidade de 40m/s.determine o módulo da intensidade da força que deve ser aplicada sobre o corpo contra o sentido do movimento ,para pará-lo em 20s. obs:essa questão envolve aplicações das leis de newton-1

  25. Unknown disse:

    UMA BARRA DE metal mede1;100 m a 0ºC. tal barra, posta num forno e decorrido certo tempo,aumenta a temperatura 530ºC.sabendo que o coeficiente de dilatacao linear do metal e 12.10-6ºC ;calcule o comprimento final da barra

  26. Unknown disse:

    UMA BARRA DE metal mede1;100 m a 0ºC. tal barra, posta num forno e decorrido certo tempo,aumenta a temperatura 530ºC.sabendo que o coeficiente de dilatacao linear do metal e 12.10-6ºC ;calcule o comprimento final da barra por favor alguem pode me ajuda

  27. Hamilton disse:

    uma ponte de 100 m de comprimento ´w contruída em aço.se a sua estrutura for contínua,sem articulações,sera a variação do seu comprimento entre um dia de inverno regoroso(-30º C) e um dia de verão canicular (40ºC)?

  28. Hamilton disse:

    uma ponte de 100 m de comprimento ´w contruída em aço.se a sua estrutura for contínua,sem articulações,sera a variação do seu comprimento entre um dia de inverno regoroso(-30º c) e um dia de verão canicular (40ºc)?

  29. Leonardo disse:

    p/ sahyme

    A velocidade do trem é constante e igual a 36 km/h = 10 m/s

    A distância do fim do trem até o fim da rua é de: 20 + 100 + 200 = 320 m

    V = S/t
    10 = 320/t
    t = 32 s

  30. sahyme disse:

    gostaria que me ajudasse nesta questão .
    Em uma passagem de nível , a cancela e fechada automaticamente quando a trem esta a 100m do inicio do cruzamento . o trem , de comprimento 200m, movesse com velocidade constante de 36km/h . assim que o ultimo vagão passo pelo final do cruzamento , a cancela se abre liberando o trafego de veículos.
    considerando que a rua tem largura de 20m o tempo que transito fica contido deste o inicio do fechamento da cancela ate o inicio de sua abertura , é , em S ,

  31. Elaine Gama disse:

    olá, não estou conseguindo resolver minhas questões de física. você pode me ajudar? A questão é: uma agência inglesa de notícias anuncia que, em um dia muito frio, a temperatura máxima foi de 41

  32. Elaine Gama disse:

    BOA TARDE!!! Por favor me ajude, não estou conseguindo resolver as minhas questões de física que são: As indicações para os pontos de fusão do gelo e de ebulição da água sob pressão normal de dois termômetros, um na escala celsius e outro na escala fahrenheit,distam 20 cm, conforme a figura. a 5 cm do ponto de fusão do gelo os termômetros registram temperaturas iguais a:

  33. Leonardo disse:

    p/ Kerolaine Oliveira

    Como o carro vai freando temos um MUV. Logo, temos que usar as equações do MUV. Temos:
    a = -5 m/s^2 (menos porque está freando)
    DeltaS = 40 m
    V = 0 m/s
    Vo = ?

    Percebe-se logo que a equação adequada para resolver é Torricelli.

    V^2 = Vo^2 + 2.a.DeltaS

    0 = Vo^2 – 2.5.40
    Vo^2 = 400
    Vo = 20 m/s

  34. Unknown disse:

    Me ajudem por favor!!!!!!!! Um carro retarda uniformemente seu movimento com aceleracao de 5m/s2 e apos percorrer 40m,ele para.Determine a sua velocidade inicial. kerolainepoliveira[at]hotmail.com

  35. Unknown disse:

    Me ajudem por favor!!!!!!!! Um carro retarda uniformemente seu movimento com aceleracao de 5m/s2 e apos percorrer 40m,ele para.Determine a sua velocidade inicial. kerolainepoliveira[at]hotmail.com

  36. Rodrigo disse:

    PARA:
    naiteli disse…
    Cada uma das bases de um cilindro que flutua verticalmente e em equilibro na agua tem 10cm² . Colocando um pequeno disco metálico na face superior do cilindro verifica-se que ele afunda mais 2 cm , permanecendo na vertical e em equilibro , com a face superior fora da agua . Sendo de 1g/cm³ a massa especifica da agua determine a massa do disco metálico . ?!

    E-mail: natielicat[at]hotmail.com
    9 de setembro de 2010 16:27
    (POSTEI A PERGUNTA MAS ESQUECI DE POR A RESPOSTA, AÍ VAI…

    Para o cilindro estar em equilíbrio na agua temos:

    P=peso do cilindro E=empuxo
    P=E
    Logo,

    M.g = DVG
    Como volume do cilindro é Area da base vezes altura teremos,
    (area da base = S, Altura = H)

    Mg = D . S . H . g
    logo,
    M = 1 . S . H —-> M= SH

    apos colocarmos o disco (M=massa cilindro, m=massa disco)
    Peso cilindro + peso disco = Empuxo, então

    Mg + mg= D.S.(H+2).g
    D=1 e cortamos g

    M+m=SH + 2S

    (S= area da base = 10cm² e M=SH)

    SH + m = SH + 2S

    m= SH – SH + 2S

    m= 2S

    m= 2.10 —–> m=20g

  37. Rodrigo disse:

    Cada uma das bases de um cilindro que flutua verticalmente e em equilibro na agua tem 10cm² . Colocando um pequeno disco metálico na face superior do cilindro verifica-se que ele afunda mais 2 cm , permanecendo na vertical e em equilibro , com a face superior fora da agua . Sendo de 1g/cm³ a massa especifica da agua determine a massa do disco metálico

  38. Unknown disse:

    assim que encontrar manda no meu msn por favor luagatinha22[at]live.com ok.

  39. Unknown disse:

    gente mi ajudem aresponder esta questao:
    No verao brasileiro , andorinhas migram do hemisferio norti para o hemisferio sul numa velocidade media de 25kmh.se elas voam 12h por dia , qual adistancia percorrida por elas num dia ?

  40. Mia Cavalcante disse:

    Por favor me ajudem nessas questões,não consigo resolver!

    1- Dois líquidos imiscíveis,1 e 2,de densidades d1 e d1 e d2,estão em equilíbrio num tubo em "U",conforme figura. Determine o valor de d1 sabendo-se que d1 > d2 e que o líquido de menor densidade tem valor de 2,0 g/cm3

    ____ ____
    | | | |
    | | | |
    | | | |
    | | | |8cm
    2cm | |_______| |
    | |
    |________________|

    2
    2- Numa região em que g= 10m/s , uma mulher de
    massa 50kg está em pé,usando sapatos,exercendo sobre os pontos de contato com o solo uma
    4
    pressão média de 2.10 Pa. A área de contato
    2
    entre os sapatos e o solo em m ,é:

  41. Domickson disse:

    queria por favor a resolução da seguinte questão: Um avião se desloca com velocidade constante, como mostra a figura. Sabendo-se que o ângulo de inclinação é de 45° e o módulo do componente vertical dessa velocidade é igual a 5 √2 m/s, determine o módulo de V.

  42. Thamirys Pereira disse:

    Ola professor voc poderia me ajudar em alguma questoes que nao consigo resolver.
    1-Dois baloes esféricos A e B contem massas iguais de um mesmo gás ideal e á mesma temperatura. O volume do balao A é duas vezes maior do que o volume do balao B.Sendo Pa e Pb as pressoes dos gases nos baloes A e B,pode-se afirmar que Pa/Pb é i qual a: ?

  43. Thamirys Pereira disse:

    Oii eu preciso de uma ajuda nessa questao!

    Certa massa de um gás ideal sofre uma tranformação na qual a sua temperatura em graus Celsius é duplicada, a sua pressão é triplicada e seu volume é reduzido á metade. A temperatura do gás no seu estado inicial era de ? É isso ai que eu preciso porq ta muito dificil pra mim resolveer
    Se voc poder me ajudar..Obrigado

  44. netxiinha petuba disse:

    dois insetos,P e Q, voam em uma mesma trajetoria, desenvolvendo velocidades conforme as funçoes horarias vp= -8+3.t e vp= 2-2.t (m,s).em que instante as suas velocidades se coincidem?

  45. Unknown disse:

    um avião se desloca no sentido oeste, leste ha 120m/s. subitamente ele tem que desviar sua rota formando um angulo de 53 graus para nordeste.
    determine o modulo do vetor resultante.

  46. Bioblog disse:

    to sem tempo

  47. Renata disse:

    tres objetos com cargas elétricas idênticas estão alinhadas como mostra a figura. o objeto C exerce sobre B uma forca igual a 3,0*10-6N.a forca elétrica resultante dos efeitos de A e C sobre B e?
    A B C –0—–0——————–0—
    '—–'——————–'
    1cm 3 cm

  48. Raissa disse:

    Rayssa queria que você me respondesse uma questão
    tres objetos com cargas elétricas idênticas estão alinhadas como mostra a figura. o objeto C exerce sobre B uma forca igual a 3,0*10-6N.a forca elétrica resultante dos efeitos de A e C sobre B e?
    A B C –0—–0——————–0—
    '—–'——————–'
    1cm 3 cm

  49. Rodrigo disse:

    estou precisando de 3 exercicios de fisica, podendo ser qualquer um, sobre: Elástico,escorrega e Bungee Jump.
    podem me ajudar?

  50. william rodrigues disse:

    1) a tabela fornece a velocidade de uma particula em função do tempo.
    t(s) 0 1 2 3 4 5 6
    v(m/s) -18 -12 -6 0 6 12 18

    classifique o movimento dizendo se ele é progressivo ou retrogrado, acelerado ou retardado, nos intervalos de tempo:

    a)0 < e igual a t < s
    b)3 s < t < e igual 6 s

  51. Leonardo disse:

    p/ Alessandra

    As energias armazenadas serão iguais.

    E = K.x^2/2

    Logo, se o "K" (coeficiente) e o "x" (deformação) são iguais, isto quer dizer que a energia armazenada é igual.

  52. Alessandra disse:

    olá..
    gostaria q vc me ajudasse a responder,e se possivel explicar como vc chegou à conclusão!

    QUESTÃO: Duas molas possuem constantes elásticas de mesmo valor.A mola 1 possui 10cm e está deformada 5cm.A mola 2 possui 20cm e está deformada também 5cm.Qual das duas possui maior quantidade de energia potencial elástica armazenada ?
    Obrigado.

  53. Bioblog disse:

    01. Considerando que um ciclista usa o atrito para frear, qual coeficiente de atrito (aproximadamente) está associado com uma desaceleração de 8 m/s2?
    (a) 1,25 (b) 0,8 (c) 0,5 (d) 0,4 (e) 0,2
    F = FAT => m.a = µ.m.g => µ = a/g = 8/10 = 0,8.
    confira

  54. Andrey disse:

    Cinco resistores de 40Ω devem ser conctados de tal maneira que uma corrente de 15A se estabeleça na associação quando seus terminais forem ligados a uma dfonte de energia de 120V. Oara que essa condições se satisfaça

    A) Informe qual será a resistência qeuivalente da associação.

    B) Determine o tipo de associação.

  55. Kamylla disse:

    Por Favor Respondam {Ajuda}:
    considerando que um ciclista usa o atrito para frear,qual o coeficiente de atrito (aproximadamente) está associado com uma desacelerção de 8 m/s?

  56. Viccttor disse:

    Olá Blog,
    Mi chamo Viccttor e estou com dificuldade para resolver a seguinte questão:
    Uma atração que está se tornando comum nos parques de diversão consiste em uma plataforma que despenca, a partir do repouso, em queda livre de uma altura de 75m. Quando a plataforma se encontra a 30m acima do solo, Ela passa a ser freada por uma força constante e atinge o repouso quando chega ao solo. Qual é o valor da velocidade da plataforma quando o freio é acionado?
    Se puderem mi ajudar ficarei grato

  57. I love Rock disse:

    quero saber: um controlador eletrônico de velocidade, vulgo pardal, está regulado para registrar veículos com velocidade superior a 80 kmh . três automóveis passam em sequência pelo controlador: o primeiro com velocidade de 20 ms o segundo com velocidade de 0,8 quilômetros por minuto e o terceiro com 58 000 mh.
    ME AJUDEM A FAZER O CÁLCULO DISSO!!!! POR FAVOR , OBRIGADO

  58. Bioblog disse:

    25 m/s a 30 graus acima da horizontal …
    componente horizontal da velocidade…Vh = 25.cos30 ….Vh = 21,65 m/s
    componente vertical da velocidade…Vv = 25.sen30 ……..Vv = 12,50 m/s
    …………..
    t = e/Vh…..t = 50 /21,65 ….t = 2,31 s …(tempo para a bola alcançar o gol)

    neste tempo estará a uma altura…h = Vv.t – gt²/2

    h = 12,50 x 2,31 – 10 x 2,31²/2
    h = 2,2 m <~~~~ altura que passa no gol
    portanto….

    ==============================
    a) NÃO consegue marcar o Gol
    ==============================
    …………
    b)
    3,05 – 2,2 = 0,85 m <~~~~
    ======================================
    b) passou abaixo do travessao ~~~> 0,85 m
    ======================================
    ……….
    c)
    t = Vv/g…..t = 12,50/10…..t = 1,25 s <~~~~ tempo para atingir a altura max.
    para descer tempo igual…..total para voltar ao solo…..2,50 s
    nesse tempo, terá percorrido horizontalmente…
    H = Vh x 2,50
    H = 21,65 x 2,50

    H = 54,125 m

    54,125 – 50 = 4,125 metros <~~~~

    ======================================…
    c) distancia q. a bola cai
    depois de passar pelo travessão ~~~> 4,125 metros
    ======================================…

    ,

  59. geyssy disse:

    a posição de um móvel varia com o tempo segundo a função s=10+2t(si).determine para o móvel;
    A)a posição inicial:
    B)a velocidade:
    C)a posiçãO no instante t=5 s:
    D)o instante correspondente á posição s=20m

  60. geyssy disse:

    um corpo descreve uma trajetória retilinea obedecendo a função horária s=65+2t-3t2(si).
    pedem-se:A)a posição inicial:
    B)a velocidade inicial:
    C)a aceleração:
    D)a função horária das velocidades:

  61. geyssy disse:

    um veiculo de massa em=1 500kg adiquire uma aceleração a=2m/s2. qual a força resultante sobre ele?

  62. Bioblog disse:

    lançamento obliquo- confere tudo
    25 m/s a 30 graus acima da horizontal …
    componente horizontal da velocidade…Vh = 25.cos30 ….Vh = 21,65 m/s
    componente vertical da velocidade…Vv = 25.sen30 ……..Vv = 12,50 m/s
    …………..
    t = e/Vh…..t = 50 /21,65 ….t = 2,31 s …(tempo para a bola alcançar o gol)

    neste tempo estará a uma altura…h = Vv.t – gt²/2

    h = 12,50 x 2,31 – 10 x 2,31²/2
    h = 2,2 m <~~~~ altura que passa no gol
    portanto….

    ==============================
    a) NÃO consegue marcar o Gol
    ==============================
    …………
    b)
    3,05 – 2,2 = 0,85 m <~~~~
    ======================================
    b) passou abaixo do travessao ~~~> 0,85 m
    ======================================
    ……….
    c)
    t = Vv/g…..t = 12,50/10…..t = 1,25 s <~~~~ tempo para atingir a altura max.
    para descer tempo igual…..total para voltar ao solo…..2,50 s
    nesse tempo, terá percorrido horizontalmente…
    H = Vh x 2,50
    H = 21,65 x 2,50

    H = 54,125 m

    54,125 – 50 = 4,125 metros <~~~~

    ======================================…
    c) distancia q. a bola cai
    depois de passar pelo travessão ~~~> 4,125 metros
    ======================================…

  63. Twilight Forever disse:

    Gostaria de Saber como é que faz essa conta,"explicando os detalhes para eu entender melhor":
    uma barra de cobre, cujo o coeficiente de dilatação linear é 17.10^-6,tem comprimento 200,0cm à temperatura de 50 °c. calcule o comprimento dessa borra a temperatura é de 450°c.

  64. ttttico disse:

    2) Você tentará um chute de bola parada, a 50 m do gol, cujo travessão está a 3,05 m do chão. Tratase
    de futebol americano e você deve acertar acima do travessão. Você chuta a bola a 25 m/s e a 30º
    acima da horizontal. (a) Você consegue marcar o gol? (b) Caso afirmativo, a que distância a bola
    passou acima do travessão? Caso contrário, a que distância a bola passou abaixo do travessão? (c) A
    que distância cai a bola depois de passar pelo travessão?

  65. ttttico disse:

    2) Você tentará um chute de bola parada, a 50 m do gol, cujo travessão está a 3,05 m do chão. Tratase
    de futebol americano e você deve acertar acima do travessão. Você chuta a bola a 25 m/s e a 30º
    acima da horizontal. (a) Você consegue marcar o gol? (b) Caso afirmativo, a que distância a bola
    passou acima do travessão? Caso contrário, a que distância a bola passou abaixo do travessão? (c) A
    que distância cai a bola depois de passar pelo travessão?

  66. Vanks Estevão disse:

    Olá Yure
    A resposta da questão 2 é:

    O diagrama abaixo representa o movimento:
    30km/h 10km/h
    !___________!___________!
    ∆s1 ∆s2
    Sabemos que a velocidade média é dada por:

    Vm = ∆s/∆t
    Para todo o percurso temos:
    Vm = (∆s1 + ∆s2)/(∆t1 + ∆t2)
    ∆t1 = ∆s1/30 e ∆t2 = ∆s2/10

    Logo:
    Vm = (∆s1 + ∆s2)/(∆t1 + ∆t2)
    No enunciado é dito que as distâncias são iguais, ou seja, ∆s1 = ∆s2.
    Vm = (∆s + ∆s)/( ∆s/30 + ∆s/10)
    Vm = 2∆s /( ∆s/30 + ∆s/10)
    Vm = 2∆s / (∆s+3∆s)/30
    Vm = 2∆s / (4∆s/30)
    Vm = 60∆s / 4∆s
    Vm = 15 km/h

    Outra maneira de resolver o problema é aplicar a equação de velocidade média para distâncias iguais:

    Vm = 2V1.V2 / (V1+V2)
    Vm = 2.30.10 / (30+ 10)
    Vm = 60 / 4
    Vm = 15 km/h

    Bem mais rápido, né!?
    Abraços.

  67. YURE WANDELL disse:

    Professor Vanks Estevão O SR. Pode Me Ajudar com essas questões ?

    2) A velocidade escalar média de um automóvel durante a metade de um percurso é de 30 km/h e esse mesmo automóvel tem velocidade escalar média de 10 km/h na metade restante desse mesmo percurso.Determine a velocidade escalar média do móvel no percurso total.

    3) É dada a função horária S=20-4t(para Tem h e S em km),que descreve o movimento de um ponto material num determinado referencial.Os espaços S são medidos numa trajetória a partir de um marco zero.Os intantes T são lidos num cronômetro. Determine:

    a)o espaço inicial e a velocidade escalar;
    b) o tipo do movimento e se ele é proessivo ou retrógrado;
    c)o espaço do móvel quando T=2h;

    Obrigado Pela Sua Compressão !

  68. jeni disse:

    O ginasta da figura tem massa 70kg. A area da base de apoio de cada mao e de 140cm e a area da base de apoio de cada pe e de 10cm. Determine a pressao que ele exerce sobre o solo. Dê a resposta em NC e no SI? me ajude a resolver

  69. Leonardo disse:

    p/ fabiano carvalho

    F = K.Q^2/d^2

    3,6 = 9×10^9.Q^2/1^2
    Q^2 = 3,6/(9×10^9)
    Q^2 = 4×10^-10
    Q = 2×10^-5 C ou 20 uC (micro Coulomb)

  70. Bioblog disse:

    confere-lei de coulomb F= k. (q1).(q2) / d²
    Onde F é a intensidades da força elétrica, q1 e q2 são os valores das cargas e d é a distância entre elas em metros. A constante é calculada pela seguinte fórmula: k= 9 x 109 N.m²/C².
    No SI, a intensidade de força é dada em Newton (N), a distância em metros (m) e a carga elétrica é medida em Coulomb (C).
    A carga elementar “e” (carga de um elétron em valor absoluto igual a um próton) é a menor carga elétrica encontrada livre na natureza e tem valor em módulo constante de 1,6×10-19 C.
    Todas as cargas elétricas, positivas ou negativas, ocorrem somente em múltiplos de “e”. Quando um corpo tem carga elétrica negativa este tem excesso de elétrons e positiva quando o corpo tem falta de elétrons.
    Dados:
    Q1 = Q2 = Q = ?
    d = 1m
    ko = 9.10^9 N.m²/C²
    F = 3,6 N

    F = ko.Q1.Q2/d²
    F = ko.Q.Q/d²
    F = ko.Q²/d²
    3,6 = 9.10^9.Q²/1²
    3,6 = 9.10^9.Q²/1
    1.3,6 = 9.10^9.Q²
    3,6 = 9.10^9.Q²
    3,6/9.10^9 = Q²
    0,4.10^-9 = Q²
    4.10^-10 = Q²
    V4.10^-10 = Q (V = raiz quadrada)
    2.10^-5 C = Q = Q1 = Q2

  71. fabiano carvalho disse:

    de fabiano carvalho – são luis
    assunto: lei de coulomb
    Dtermine o valor de duas cargas iguais, distanciadas 1m no vácuo, que se repelem com uma força de 3,6N.

  72. Bioblog disse:

    cada unidade tem sua relação com o sistema métrico

    regra de 3:

    1 furlong —— 201,168 m
    4 furlong ——- x m

    x= 4 x 201,168

    x = 804,672 m

    divido pelo valor de 1 vara em metros

    804,672/5,0292 = 160 varas e ai vai……

  73. Fernando n disse:

    Em um prado ingles os cavalos devem correr uma distancia de 4,0 furlogs .Qual é a distancia da corrida em (a)varas e (b) cadeias (1 furlong =201,168 m ,1 vara =5,0292 m e uma cadeia =20,117 m )

  74. Bioblog disse:

    TAVA VIAJANDO NO ESQUEMA ABAIXO.

    o calor específico de B é a metade de A, ai é só desenvolver considerando que as massas são iguais e com o mesmo calor recebido. (Qa = Qb, ma = mb)
    EXERCÍCIO INTERESSANTE
    ABRAÇO A LEONARDO E TODOS

  75. Leonardo disse:

    p/ Nivea

    Qa = Ca.(400 – 10)
    Qb = Cb.(800 – 10)

    Como eles recebem a mesma quantidade de calor durante o aquecimento, temos:

    390.Ca = 790.Cb
    Ca = 79.Cb/39

    Os calores recebidos foram iguais, mas cada corpo atingiu uma temperatura diferente (400ºC para A e 800ºC para B). Esta diferença é porque cada corpo se aquece de uma forma diferente porque suas capacidades térmicas são distintas.

    Agora eles são postos em calor até que se atinja o equilíbrio térmico. É óbvio que o equilíbrio se dará entre 400 e 800 graus. Vamos calcular. Agora cada substância vai perder ou receber calor até que se atinja a Te (temperatura de equilíbrio).

    Sabemos que 400 < Te < 800

    Ca.(Te – 400) = Cb.(800 – Te)

    Esta igualdade é válida se o sistema for isolado. O que essa equação diz é que o corpo mais quente (B) vai perder calor e que este mesmo calor será absorvido pelo corpo mais frio (A). Não há perdas de calor.

    Mas sabemos que: Ca = 79.Cb/39
    Substituindo esse valor na outra equação:
    79.Cb/39.(Te – 400) = Cb.(800 – Te)

    Corta os Cb e chegamos a:
    118.Te = 62800

    Te = 532,2ºC

  76. Nivea disse:

    Olá, boa tarde Blog!!
    Preciso de ajuda para resolver a seguinte questão:
    Dois corpos A e B se encontram em uma mesma temperatura de 10ºC. Cedendo a mesma quantidade de calor a cada corpo obtemos temperaturas diferentes, 400ºC e 800ºC, respectivamente. Qual será a temperatura de equilíbrio se ambos forem colocados em contato térmico?

  77. Bioblog disse:

    confere ai

    1ª Lei da Termodinâmica: ΔU = Q – τ ⇒ ΔU = 500 – 300 = 200cal.

  78. Leonardo disse:

    DeltaU = Q – W

    Você tem só que tomar cuidado com os sinais de Q e W.
    Numa expansão isobárica o gás vai receber calor (positivo) e vai realizar trabalho (positivo também). Então:

    Q = +500 cal
    W = +300 cal

    DeltaU = 500 – 300 = 200 cal

  79. americo disse:

    um gas perfeito sofre uma expansao isobarica, trocando com o meio externo 500cal em forma de calor e 300cal em forma de trabalho. Determine a variação da energia interna do sistema.

  80. Leonardo disse:

    p/ Maria

    Realmente não é possível pelo que já explicou o colega Bioblog. Seria a mesma coisa que você dentro do barco empurrasse uma parede do navio esperando que o barco andasse. Não anda porque você empurra a parede pra frente, mas a parede te empurra pra trás, e como você está no barco o barco é empurrado pra trás. Isso iguala o empurrão pra frente e o barco não se move.

  81. Bioblog disse:

    nunca me deparei com esta questão, guardando as devidas proporções, acho que a 3 lei de newton está nesta questão…""O vento empurra a vela pra frente e o ventilador empurra o barco pra tráz'''?? acho que não

  82. Mariah Dayanne disse:

    eu queri sabe se
    É possivel mover um barco a vela, utilizando um ventilador dentro do próprio barco?

    Maria Dayane

  83. Leonardo disse:

    p/ blog.fauna

    Vamos usar a fórmula:
    S = So + Vo.t + a.t^2/2

    Agora temos que definir um sistema de referência. Vamos usar um eixo vertical com o zero embaixo (onde se iniciam os movimentos). O sentido positivo é para cima.

    S1 = 0 + 60.t – 10.t^2/2 (esfera 1)
    S1 = 60.t – 5.t^2
    obs: o sinal da aceleração fica negativa porque a aceleração está no sentido negativo do nosso eixo convencionado (para baixo).

    Para a esfera 2 vamos escrever uma equação "atrasada" de 3 segundos:
    S2 = 0 + 80.(t – 3) – 10.(t – 3)^2/2
    obs: repare que se você substituir t = 3s o valor de S2 é zero. O que é verdade, pois em t = 3 é que se inicia o movimento da esfera 2. Dito isso observe também que t é o tempo da esfera 1 e, t-3 é o tempo da esfera 2.

    Então temos:
    S1 = 60.t – 5.t^2
    S2 = 80.(t – 3) – 5.(t – 3)^2

    O encontro se dá quando S1 = S2

    60.t – 5.t^2 = 80.t – 240 – 5.(t^2 – 6.t + 9)
    60.t – 5.t^2 = 80.t – 240 – 5.t^2 + 30.t – 45
    50.t = 285
    t = 5,7 s (mas como eu disse esse é o tempo relativo à esfera 1)

    Para a esfera 2 o tempo é t – 3 = 5,7 – 3 = 2,7 s
    Então, 2,7s após o lançamento da esfera 2 elas se encontram.

    b) Vamos usar V = Vo + a.t

    O encontro ocorre quando t = 5,7s

    V1 = 60 – 10.t = 60 – 10.5,7 = 60 – 57 = 3 m/s
    V2 = 80 – 10.(t – 3) = 80 – 10.2,7 = 80 – 27 = 53 m/s

  84. blog.fauna.floraserrana.com disse:

    Me responda essas questôes:Lançou-se uma esfera de baixo para cima com uma velocidade inicial de 60 m/s. Três segundos depois lançou-se, segundo a mesma direção e sentido,uma segunda esfera com velocidade inicial de 80 m/s. calcule: a)o tempo gasto pela segunda esfera até encontrar a primeira e a altura do encontro. b) as velocidades de cada esfera no momento do encontro.(Esprima os resultados em m/s e K/h; g=10 m/s2 (dez metros por segundos ao quadrado)

  85. tais disse:

    poor favor to esperandoo a resposta preciso muito estudar

  86. tais disse:

    oie meu nome é tais gostaria de ajuda nessa questao:dada fucoes
    a) s=30+9t-t²
    b) s=15-t+t²
    dertermine todos os itens (avt) das quetoes anteriores se possivel precisava disso pra hoje é pra estudar para uma prova aki…

  87. Leonardo disse:

    p/ BELLA

    Sem ver os gráficos é difícil responder. Mas dá pra fazer a nº5.

    5.
    Gás recebe calor. Q é positivo
    Q = 500 J

    Volume constante o trabalho é nulo
    W = 0

    DeltaU = Q – W = 500 – 0 = 500 J

  88. Bella disse:

    BELLA

    1. No processo isobárico indicado no gráfico, o gás
    recebeu 1000 J de energia do ambiente. Determine:
    a) O trabalho realizado na expansão;
    b) A variação de energia interna.
    2. O gráfico representa uma compressão de um gás sob
    pressão constante de 2. 10
    3
    N/m

    2. Sabendo que no
    processo o gás perdeu 2,0. 10
    3
    J de calor, determine:
    a) O número de mols do gás que sofre o processo;
    b) O trabalho realizado sobre o gás;
    c) A variação de energia interna sofrida pelo gás.
    (Considere R = 8,31 J/mol. K)

    3. A quantidade de 3 mols de um gás ideal monoatômico
    sofre a expansão isobárica AB representada no gráfico.
    Sendo o calor molar sob pressão constante desse gás C
    = 5 cal/mol. K e adotando R = 8,31 J/mol. K, determine:
    a) A pressão sob a qual o gás se expande;
    b) A quantidade de calor recebida pelo gás;
    c) O trabalho eu o gás realiza na expansão;
    d) A variação de energia interna sofrida pelo gás.
    (Considere 1 cal = 4,18 J)

    4. Na questão anterior, se o aquecimento de 200 K a 500
    K fosse isocórico, qual seria a quantidade de calor
    recebida pelo gás? Considere R = 2 cal/mol. K.

    5. Numa transformação a volume constante, um gás
    recebe 500 J de calor do ambiente. Qual o trabalho
    realizado e a variação de energia interna do gás?

  89. Bioblog disse:

    ISABELA disse…

    uma força horizontal de 500 N age em um corpo sobre uma superficie sem atrito.Se esse corpo adquire uma aceleração de 2,5m/s² .Qual é a sua massa ?
    admitindo que a superfície é horizontal o peso e a normal se anulam …não há atrito ; aplica-se FR= m.a
    500=m.2,5 ….. m=500/2,5

  90. ISABELA disse:

    uma força horizontal de 500 N age em um corpo sobre uma superficie sem atrito.Se esse corpo adquire uma aceleração de 2,5m/s² .Qual é a sua massa ?

  91. Laninha disse:

    Um ponto material obedece à função horária: s = -30 + 5 t + 5 t2 (no SI), t> 0. Determine:

    Ajuda por favoor?

  92. Bioblog disse:

    sara laura disse…

    uma pessoa de massa 80kg esta sobre uma balanca dentro de um elevador que sobe acelerando,com aceleracao de modulo igual a 2,0m/s².adote g=10m/s².determine a indicacao da balanca…. confira…
    Como ele sobe acelerando, a balança indicará um valor maior que o peso (N>P) — FR=m.a — N – P = m.a
    n-800= 80x 3
    n= 800 + 240

  93. Anônimo disse:

    OI, meu nome e Larissa.
    dois blocos A e B estao sobre uma superfície horizontal e lisa. A massa de A é 4,0kg e a de B é de 2,0kg.Os blocos estao encostados lateralmente. Uma força de 18N é aplicada sobre o conjunto, diretamente sobre o bloco A esta força é horizontal. qual a força que o bloco A faz no bloco B.

  94. sara laura disse:

    uma pessoa de massa 80kg esta sobre uma balanca dentro de um elevador que sobe acelerando,com aceleracao de modulo igual a 2,0m/s².adote g=10m/s².determine a indicacao da balanca.

  95. Leonardo disse:

    p/ isabelle

    piviti = povoto

    obs: T tem que estar em Kelvin

    4.8/280 = 10.6/T
    T = 525 K = 252ºC

  96. isabelle disse:

    ooie gostaria de uma ajudinha.

    Dada a massa de gás perfeito está em um recipiente de volume 8,0 litros, a temperatura de 7°C,exercendo a pressão a 4,0atm.Reduzindo-se o volume a 6,0 litros e aquesento-se o gás, a sua pressão passou a ser de 10atm.Determine a temperatura em que o gás foi aquecido.

    gostaria que resolvesse com as formulas ..

    Obrigada

  97. Bioblog disse:

    na eletrização por atrito um perde eletrons [ fica positivo] outro ganha eletrons [ fica negativo ]

  98. taynara disse:

    uma pessoa pentea seus cabelos usando um pente de plastico.o que ocorre com o pente e com o cabelo?
    a)ambos se eletrizam positivamente
    b)ambos se eletrizam negativamente
    c)apenas o pente fica eletrizado
    dapenas o cabelo fica eletrizado
    e)um deles ficara positivo e o outro negativo

  99. taynara disse:

    preciso fazer um trabalho de fisica sao 16 questoes alguem poderia me ajudar?

  100. Leonardo disse:

    p/ Bioblog

    1 litro água = 1 kg água

    Q = m.c.DeltaT
    Q = 1.4200.(100-10)
    Q = 378000 J

    Pot = 420 W = 420 J/s

    1 s ————- 420 J
    x s ————- 378000 J

    x = 378000/420 = 900 s = 900/60 = 15 min (letra C)

  101. Leonardo disse:

    p/ Bioblog

    1 litro água equivale a 1 kg água

    Para a água começar a ferver ela deve chegar a 100 graus. Assim:
    Q = m.c.DeltaT
    Q = 1.4200.(100-10) = 378000 J (este é o calor que a água deve receber para ir de 10 a 100 graus)

    O aquecedor tem potência de 420 W = 420 J/s

    1 s ——- 420 J
    x s ——- 378000 J

    x = 378000/420 = 900 s

    1 min —— 60 s
    x min —— 900 s

    x = 900/60 = 15 min (Resposta C)

  102. Bioblog disse:

    joao disse
    -(Cesgranrio-RJ) Numa casa de praia, deseja-¬se aquecer 1,0 litro de água, num recipiente termicamente isolado, por meio de um aquecedor elétrico de 420 W. A água foi introduzida no recipiente a 10 °C. Sabendo-se que o calor específico da água é igual a 4,2 . 103 J/kg °C, o tempo necessário para a água começar a ferver será aproximadamente de:
    a) 5 min
    b) 10 min
    c) 15 min
    d) 42 min
    e) 1 h

  103. isabella disse:

    1. em relacao ao exercicios anterior, s bendo-se que o movel iniciou o movimento na posiçao S=15m, de termine a funçao horaria das posiçoes do movel.

    2. um movel parte do repouso V(inicial)=0 co aceleraçao constatnte de 2m/s qual sera a sua velocidade apos ter percorrido 16m?

  104. isabella disse:

    boa tarde:

    2;a posiçao de um movel varia de acordo com a funçao:
    s=42-20.t+2.t2 (si)
    pedem se:
    a. s0 v0 e a;
    b.a funçao horaria das velocidades;
    c.o instante em que a velocidade se anula;
    d. a posiçao no instante t=4 s.

    3. um movel parte do repouso (v0=0) e atinge a velocidade de 20m/s em 5 s. sendo a aceleraçao constatnte. determine:
    a. a aceleraçao do movel;
    b. a equaçao das velocidades;

  105. isabella disse:

    oi boa tarde vou fazer algumas perguntas:

    1.a velocidade de um movel obedece a funçao
    v=20-5.t (si)

    a.qual o valor da velociade inicial e da aceleraçao?

    b.qual o valor da velocidade em t=10 s?

    c. em t=10 s, o movimento e acelerado ou retardado?

  106. Leonardo disse:

    p/ isabella

    1) Voce deve perceber que esta unidade kWh/dia tambem eh uma unidade de potencia (temos o tempo no h e no dia dividindo). Assim, podemos escrever que:
    200 kWh/dia = 1 kW
    So precisamos encontrar o tempo que faz com que essa equacao seja verdade.
    200.t/24 = 1 (transformei o dia para 24h. Assim t sera dado em h tambem para poder cancelar e dar kW).
    t = 24/200 = 0,12 h = 0,12.60 = 7,2 minutos

    2) Pot = 0,2 kW
    Como o aparelho fica ligado 4h/dia, a potencia tambem pode ser escrita como:
    Pot = 0,2.4 = 0,8 kWh/dia
    Agora vamos usar regra de 3

    0,8 kWh ——————- 1 dia
    x ————————— 30 dias

    x = 0,8.30 = 24 kWh/mes

    1 kWh —————– R$ 0,40
    24 kWh —————- x

    x = 24.0,40 = R$ 9,60

  107. isabella disse:

    Oi! gostaria de uma ajuda nessas perguntas que nao estou conseguindo resolver…
    – Um televisor possui potencia de 1000w e consome 200kwh de energia em um dia.Qual o tempo que o televisor fica ligado em minutos?

    – Um aparelho eletrico tem potencia de 200w e fica ligado por 4h/dia. Sabendo-se que o custo do kwh é de 0,40 ache o custo mensal do aparelho.

    OBRIGADA…

  108. Leonardo disse:

    p/ Paola

    P = m.g = 58.9,8 = 568,4 N

  109. Paola disse:

    Se uma balança indica que voce tem 58kg de massa, qual sera o seu peso aqui na terra onde g vale 9,8m/s² ?

  110. Paola disse:

    Se uma balança indica que voce tem 58kg de massa, qual sera o seu peso aqui na terra onde g vale 9,8m/s² ?

  111. Paola disse:

    Se uma balança indica que você tem 58kg de massa, qual será o seu peso aqui na terra onde g vale 9,8m/s² ?

  112. Leonardo disse:

    p/ glauciele

    No exercicio anterior cometi um erro. O campo eletrico na superficie da esfera vale E = k.Q/r^2

    Portanto a resposta encontrada antes deve ser multiplicada por 2

    E = 3,07×10^21 N/C

  113. Leonardo disse:

    p/ glauciele

    Na superfície da esfera o campo elétrico E é dado por:
    E = k.Q/(2.r^2)

    Como as cargas são positivas o sentido do campo é de dentro para fora.
    Q = 94 x 1,6×10^-19 C

    E = 9×10^9 x 94 x 1,6×10^-19/[2 x (6,64×10^-15)^2]

    E = 1,3536×10^-7/8,81792×10^-29
    E = 1,535×10^21 N/C

  114. glau disse:

    nao consigo resolver esta questao , alguem sabe??
    o nucleo de um atomo de plutonio 239 contem 94 protons. suponha que o nucleo é uma esfera de 6.64×10 a menos 15 metros de raio e que a carga dos protons esta distribuida uniformemente nesta esfera. determine o modulo, o sentido( de dentro p fora) do campo elétrico produzido pelos prótons na superficie do nucleo

  115. glau disse:

    glauciele
    nao consigo resolver esta questao alguem sabe???

    o nucleo de um atomo de plutonio 239 contem 94 protons. suponha que o nucleo é uma esfera de 6.64×10 a menos 15 metros de raio e que a carga dos protons esta distribuida uniformemente nesta esfera. determine o modulo, o sentido( de dentro p fora) do campo elétrico produzido pelos prótons na superficie do nucleo

  116. Leonardo disse:

    p/ Mayara

    A distância é 90 km? É isso? Sendo assim:

    Vm = S/t
    onde:
    S = 90 km
    t = soma dos tempos = 1,5 + 0,5 + 0,5 = 2,5 h

    Vm = 90/2,5 = 36 km/h

  117. Mayara Leopoldo disse:

    Poderia resolver essa questão,por favor?
    É do livro do Ramalho…

    Um carro viaja de São Paulo a Campinas que dista 90 km/h,parando 30 minutos num posto à beira da estrada,para refeição e abastecimento.De São Paulo até o posto gastara 1 hora e meia,fazendo o percurso posto a Campinas em mais 30 minutos.Calcule a velocidade média do carro na viagem em questão.

  118. Leonardo disse:

    p/ Anny

    Vou supor que essa temperatura 10s é 105 OK?
    Se não for é só substituir na fórmula

    Q = C.DeltaT
    Q = 10.(105 – 35)
    Q = 10.70 = 700 cal

  119. Leonardo disse:

    p/ Patricia

    Estes fenômenos nas respectivas escalas têm a temperatura de:
    Celsius = 0 e 100
    Fahrenheit = 32 e 212
    Loko = 20 e 80

    Por semelhança de intervalos:
    (65 – 20)/(C – 0)=(80 – 20)/(100 – 0)
    45/C = 60/100
    60.C = 4500
    C = 75 ºC

    Para Fahrenheit é o mesmo processo:
    (65 – 20)/(F – 32)=(80 – 20)/(212 – 32)
    45/(F – 32)=60/180
    45/(F – 32)=1/3
    F – 32 = 135
    F = 167 ºF

    Resp: 65 ºL = 75 ºC = 167 ºF

  120. Leonardo disse:

    p/ Priscilla

    L – Lo = Lo.alfa.DeltaT
    L – 8 = 8.17×10^-6.(115 – 35)
    L = 8 + 0,011 = 8,011 m

  121. Anny Sofia disse:

    Tenho q essa qstao mais n to conseguindo…. se poder me ajuda, ja agradço…

    uma placa metalica tem capacidade termica igual a 10 cal 'c. A quantidade de calor que devemos fornercer para que a temperatura da placa varie de 35'c para 10s 'c?

  122. Alex Costa disse:

    uma esfera de aço possui volume de 50cm3, a temperatura de fusao de gelo, sob pressao normal. Calcule o seu volume a temperatura de valor da agua,
    a pressao normal. (Dados alfa aço=12.10-6'c-1)

  123. Patricia disse:

    Ajudaaaa…

    Um pesquisador KI LOCO. Adotou uma escala termométrica em que, para a temperatura de fusao do gelo ele adotou 20`L e para a temperatura de ebuliçao da agua 80`L. Qual éa tem nas escalas celsius e fahrenheit corresp a 65`L

  124. Priscilla Gomez Arouxa disse:

    ola, eu e meu namorado estamos tentamos resolver esta questao mas nao conseguimos…Por favor nos ajude…
    uma barra de aço(alfa=17.10-6 'c-1) tem comprimento de 8,0 m . Se aquecermos de 35'c para 115'c a temperatura. Calcule o comprimento final da barra?

  125. Leonardo disse:

    Primeiro vamos achar a relação Celsius x Fahrenheit. Se você já souber de cabeça melhor:
    (Tc – 0)/(100 – 0) = (Tf – 32)/(212 – 32)
    Tc/100 = (Tf – 32)/180
    Tc = 5.(Tf – 32)/9

    Logo:
    Tc = 5.(-75 – 32)/9
    Tc = -59,4 ºC

  126. Leonardo disse:

    L-Lo = Lo.alfa.DeltaT

    L – 200 = 200.17×10^-6.(450 – 50)
    L = 200 + 1,36 = 201,36 cm

  127. Leonardo disse:

    Q = m.c.DeltaT

    500 = 1000.0,03.(Tf – 25)
    500 = 30.(Tf – 25)
    Tf – 25 = 50/3
    Tf = 41,7 ºC

  128. Leonardo disse:

    p/ Flavia

    Para que as crianças se contrabalancem é necessário que o momento da mais pesada se iguale ao momento da outra. Assim:
    450.1,5 = 250.x
    x = 45.1,5/25 = 2,70 m

  129. Ricardo Abreghen disse:

    7-Uma peça de chumbo de massa 1Kg, foi aquecido e recebeu uma quantidade de calor de 500cal. Sabendo-se que sua temperatura inicial era 25'c . Qual sera a sua temperatura final.dados(c=0,03cal/g 'c)

  130. Alessandra disse:

    3- um termo-metro assinalava o valor de -75 'F , para a temperatura, numa das regioes mais frias do mundo. Qual sera o valor dessa temperatura nas escalas celsius e fahrenheit?

  131. Patricia Silva disse:

    6-Uma barra de cobre (alfa=17.10-6 'c-1) tem comprimento de 200cm, a temperatura de 50'c . Calcule o comprimento dessa barra a temperatura de 450'c

  132. Angelica disse:

    7-Uma peça de chumbo de massa 1Kg, foi aquecido e recebeu uma quantidade de calor de 500cal. Sabendo-se que sua temperatura inicial era 25'c . Qual sera a sua temperatura final.dados(c=0,03cal/g 'c)

  133. Flávia disse:

    Duas crianças brincam numa gangorra. Uma criança dela pesa 250N , e a outra, 450N . A criança de peso menor equilibra a mias pesada, que está a 1,5m do apoio . A que distancia do apoio esta sentada a criança que pesa menos?

  134. Leonardo disse:

    p/ Adriana
    Sua questão 1 tem que ser corrigida. Corrente de 10 cm? centímetros??????

    Questão 2: Corrente = A (ampére) = C/s

    Basta saber a carga fundamental do elétron e fazer regra de 3.
    1 elétron = 1,6×10^-19 C
    2×10^20 elétrons = x

    x = 2×10^20 x 1,6×10^-19 = 32 C

    Portanto a corrente i = 32/4 = 8 A

    Questão 3: Vamos considerar que o feixe de elétrons percorre a distância de 0,5 m com velocidade constante de 8×10^7 m/s. Neste caso, o tempo de percurso é:
    V = S/t
    t = S/V = 0,5/8×10^7 = 6,25×10^-9 s

    i = 2×10^-3 A = 2×10^-3 C/s

    Regra de 3:
    1 s ———- 2×10^-3 C
    6,25×10^-9 s —— x C

    x = 6,25×10^-9 x 2×10^-3
    x = 12,5×10^-12 C

    Outra Regra de 3:
    1 eletron ———– 1,6×10^-19 C
    x eletron ———– 12,5×10^-12 C

    x = 12,5×10^-12/1,6×10^-19
    x = 7,8125×10^7 elétrons (78,125 milhões de elétrons).

    obs: Este é o número de elétrons contido no intervalo de 0,5 m entre o emissor e a tela a qualquer instante.

    Questão 4: F = k.Q.q/d^2
    Considerando o vácuo k = 9×10^9 unidades SI
    F = 9×10^9 x 40 x 10/0,2^2
    F = 36×10^11/4×10^-2 = 9×10^13 N (atrativa)
    obs: Você colocou as cargas em C, mas normalmente são micro C.
    No caso das esferas entrarem em contato, as cargas serão igualmente distribuídas. Uma dica é que o somatório das cargas se mantém. Antes a soma era 40-10 = 30 C. Portanto para a soma dar 30 após o contato teremos +15C e +15C. Neste caso a nova força (de repulsão) será:
    F = 9×10^9 x 15 x 15/0,05^2
    F = 2025×10^9/0,0025 = 810000×10^9 = 8,1×10^14 N

    Questão 5: difícil responder sem ver o arranjo geométrico das cargas

  135. Leonardo disse:

    p/ Mayara

    Para resolver esta questão temos que fixar 2 pontos em cada escala para fenômenos bem conhecidos. Como por exemplo a fusão do gelo e a ebulição da água. Estes 2 fenômenos ocorrem em:
    Celsius = 0 e 100
    Fahrenheit = 32 e 212
    Kelvin = 273 e 373

    Por semelhança de intervalos temos:
    intervalinho celsius está para intervalinho fahrenheit assim como intervalão celsius está para intervalão fahrenheit. Ou matematicamente:
    15/x = (100-0)/(212-32)
    15/x = 100/180
    x = 15.180/100 = 27 graus fahrenheit

    Fazendo o mesmo para Kelvin:
    15/y = (100-0)/(373-273)
    15/y = 100/100
    y = 15 Kelvin

    Portanto:
    Uma variação de 15 graus Celsius = 27 graus Fahrenheit = 15 Kelvin

  136. ADRIANA disse:

    ola mim ajuda a responder esta quetoes sobre corrente eletrica:um fio de condutor e percorrido por uma corrente de 10cm.calcule a carga que passa atraves de uma secçao transversal em 1 minuto meu email e adrianapedroarthur[at]hotmail.com essa e 1 ai vai a 2 questoes :um motor eletrico e atravessado por 2.10elevado a20eletrons em 4 s determine a intesidade da corrente que passa pelo motor, ai vasi a3 quetoes o feixe de eletrons num tudo de televisao percorre uma distancia de 0,50m no espaço evacuado entre o emissor de eletrons e a tela do tubo .se a velocidade dos eletrons no tubo e 8,o.10elevado7m/s e se a corrente do feixe e 2.0ma ,calcule o numero de eletrons que ha no feixe em qualquer instante. quetoes 4uma pequena esfera recebe uma carga de 40c e outra esfera de diametro igual,localiza a 20cm de distancia ,recebe uma carga de -10c.qual a força de atraçao entre elas?,colocando as esferas em contado e afastando as 5cm ,determinea nova força de interaçao eletrica entres elas? quetoes 5 as cargas da figura estao localizadas no vacuo .ache x para que a carga q1 fique em equilibro sob a açao exclusiva das força eletrostaticas.as cargas q eq3 sao fixa .q18c,q2-4c e q32c
    espero responta um mais rapido possivel para adrianapedroarthur[at]hotmail.com

  137. Mayara Lobato disse:

    um corpo sofreu variaçao de temperatura de 15`c. Qual o valor da variaçao da temperatura nas escalas fahrenheit (`F ) e kelvin (`T)?

  138. Leonardo disse:

    Já fiz a resolução ontem desse exercício do thiago mas até agora não sai aqui. A resposta dá 1,60m. Coloquem a resolução que mandei ontem por favor

  139. Leonardo disse:

    p/ thiago

    Este é um caso de dioptro plano. Sabemos pela Lei de Snell que:
    n1.senO1 = n2.senO2

    Se você fizer o desenho você vai chegar à seguinte relação:

    senO1 = x/h
    senO2 = x/H

    ATENÇÃO!!! Na verdade essas relações são aproximações para o caso dos ângulos O1 e O2 serem pequenos (o que significa dizer que o observador está olhando praticamente na vertical do alto pro fundo da piscina). Neste caso o senO é aproximadamente igual à tgO. Sendo assim:

    senO1 é aprox. igual a tgO1 = x/h
    senO2 é aprox. igual a tgO2 = x/H

    Substituindo os valores destes senos na equação de Snell temos:

    n1.senO1 = n2.senO2
    n1.x/h = n2.x/H

    Corta x com x

    H/h = n2/n1

    n1 = ar = 1
    n2 = água = 4/3
    h = 1,20 m

    H/1,2 = 4/3
    H = 1,2.4/3 = 1,60 m

  140. thiago disse:

    (UNIUBE-MG)no fundo de uma piscina,encontram-se resquicios que devem ser removidos com um aspirador.O encarregador de limpeza observa o fundo da piscina a uma distancia vertical de 1,2m abaixo da supreficie.Sendo N=1 e N=4/3,a profundidade real dessa piscina é de:

  141. Leonardo disse:

    p/ Luana W

    1) V = Vo + a.t
    40 = 0 + a.8
    a = 5 m/s^2

    V^2 = Vo^2 + 2.a.DeltaS
    40^2 = 0^2 + 2.5.DeltaS
    1600 = 10.DeltaS
    DeltaS = 160 m

    2)
    a) V = Vo + a.t
    V = 0 + 2.5
    V = 10 m/s

    b) V^2 = Vo^2 + 2.a.DeltaS
    10^2 = 0^2 + 2.2.DeltaS
    100 = 4.DeltaS
    DeltaS = 25 m

  142. Anônimo disse:

    Pessoal gostaria que alguém me desse uma força pra resolver esses problemas ai(eu sou péssima em física e preciso dos cálculos ñ só da resposta final tá)
    1. Um carro parte do repouso e em MUV adquire no fim de 8s a velocidade de 40m/s. Que espaço percorreu durante esse tempo?
    2. Um veículo parte do repouso e adquire aceleração constante de 2m/s².Calcule:
    a) a velocidade no instante t= 5s;
    b) o espaço percorrido nos 5s

    OBRIGADA. SE PUDEREM ME AJUDAR. MANDEM PARA
    E-mail: luanaw14gmail.com

  143. Leonardo disse:

    p/ Patricia Silva

    Q = C.DeltaT
    DeltaT = Q/C
    Portanto a resposta eh d). Para um mesmo Q o corpo com menor C vai ter um DeltaT maior.

    Q = m.c.DeltaT
    DeltaT = Q/(m.c)
    Portanto a resposta eh e). Para mesmos m e Q o corpo com menor c vai ter um DeltaT maior

  144. Patricia Silva disse:

    Se dois corpos de diferentes capacidades termicas recebem quantidades iguais de calor:
    a)Eles se aquecem igualmente
    b)Se aquece mais o de maior massa especifica
    c)Se aquece menos o de maior capacidade termica
    d)Se aquece mais o de menor capacidade termica

    Considere dois corpos A e B de mesma massa, de substancias diferentes. Cedendo a mesma quantidade de calor para os dois corpos, a variação de temperatura sera maior no corpo:
    a)De menor densidade
    b)De menor temperatura inicial
    c)Cuja a temperatura inicial é a maior
    d)De maior capacidade termica
    e)De menor calor especifico

  145. Leonardo disse:

    p/ Gabriela

    A velocidade do recruta era de 2,5km/h

    Mas o que você quer saber? A distância que o recruta percorreu? Se for isso basta saber o tempo que ele andou que vai ser o tempo total do ônibus:
    t1 = 0,6/60 = 0,01h = 0,6min
    t2 = 2min que ele ficou parado
    t3 = 0,45/30 = 0,015h = 0,9min

    O tempo total foi de 0,6+2+0,9 = 3,5min

    Agora basta calcular quanto o recruta caminhou em 3,5 minutos:

    sabemos que em 1 hora = 60 min, mantendo esta velocidade, ele caminharia 2,5km. Então:

    60 min —— 2,5 km
    3,5 min —– x km

    x = 3,5×2,5/60 = 0,14583km = 145,8 metros

    Não sei se é isso que você quer saber

  146. Leonardo disse:

    p/ Eduardo e Angélica

    DeltaL = Lo.a.DeltaT
    DeltaT = DeltaL/(400.1,2×10^-5)

    Conforme dito antes, falta o valor de DeltaL para resolver.

    A não ser que o que se quer é o valor de DeltaT/DeltaL = 1/(400.1,2×10^-5) = 208,3 ºC/m

    Ou seja, para cada metro de deformação a temperatura deve variar 208,3 ºC.

    É isso? Ou faltou o valor de DeltaL?

  147. Leonardo disse:

    p/ Gabriela

    Tem 2 coisas na sua questão:
    1 – primeiro você fala que o ônibus anda 2,5km, mas você só diz o que aconteceu com o ônibus nos primeiros 1050m. E o resto?
    2 – E depois, qual é a pergunta afinal?

  148. Grabiela Oliveira dos Santos disse:

    Gostaria de uma ajuda Encontrar a Resposta Recruta Zero o Globo, 30/04/2003: Suponha que o Recruta tenha acompanhado o ônibus num trajeto retilíneo de 2,5Km/h, mantendo sua velocidade constante. Neste percurso o ônibus andou 600m a 60 Km/h; parou por 2 min em um sinal de transito, andou mais 450m a 30Km/h;

  149. Angelica Albuquerque disse:

    Calcule a variação de temperatura de um cabo metalico de comprimento inicial de 400m. quando ele sofre uma variação de comprimento de dilatação linear material. α: 1,2×10^-5x ºc¹.

  150. Eduardo Amaral disse:

    Por favor me ajudem, eu preciso da resposta dessa quastao, que infelizmente, eu nao estou conseguindo resolver…
    Apliquei a formula, mas mesmo assim eu nao conseguir..

    Calcule a variação de temperatura de um cabo metalico de comprimento inicial de 400m. quando ele sofre uma variação de comprimento de dilatação linear material. α: 1,2×10^-5x ºc¹.

  151. Eduardo Amaral disse:

    Leonardo, nao estou conseguindo fazer essa questão…

    Calcule a variação de temperatura de um cabo metalico de comprimento inicial de 400m. quando ele sofre uma variação de comprimento de dilatação linear material. α: 1,2×10^-5x ºc¹.

    Ai vc disse que eu tinha que aplicar esta formula.
    DeltaL = Lo.a.DeltaT
    DeltaT = DeltaL/(400.1,2×10^-5)
    So que mesmo assim eu nao conseguir…. Me ajude…

  152. Eduardo Amaral disse:

    Leonardo, nao estou conseguindo fazer essa questão…

    Calcule a variação de temperatura de um cabo metalico de comprimento inicial de 400m. quando ele sofre uma variação de comprimento de dilatação linear material. α: 1,2×10^-5x ºc¹.

    Ai vc disse que eu tinha que aplicar esta formula.
    DeltaL = Lo.a.DeltaT
    DeltaT = DeltaL/(400.1,2×10^-5)
    So que mesmo assim eu nao conseguir…. Me ajude…

  153. Leonardo disse:

    p/ Alessandra

    DeltaL = Lo.a.DeltaT
    DeltaL = 1,16mm = 1,16×10^-3 m
    DeltaT = 48 – 20 = 28
    a = 24×10^-6
    Lo = ?

    1,16×10^-3 = Lo.24×10^-6.28
    Lo = 1160/(28.24) = 1,726m

  154. Alessandra do S. C. da Silva disse:

    ola, minha filha e eu, nao estamos conseguindo resolver essa questao. Agradeço desde de ja, se poder nos ajudar.

    Uma regua metalica teve uma variação de comprimento de 1,16mm ao passar de 20ºc para 48ºc. Calcule o comprimento inicial dessa regua. Dados α metal 24×10^-6xºc^-1.

  155. Leonardo disse:

    p/ Ricardo
    DeltaA = Ao.b.DeltaT
    onde b = 2.a

    Ao = 30.40 = 1200 cm^2
    b = 2.12×10^-6
    DeltaT = 80-20 = 60
    a) DeltaA = 1200.24×10^-6.60 = 1,728 cm^2
    b) DeltaA = A – Ao = 1,728
    A = Ao + 1,728 = 1201,728 cm^2

  156. Leonardo disse:

    p/ Eduardo Amaral

    Faltou vc dizer qual foi a variacao de comprimento. Mas eh so aplicar a formula:

    DeltaL = Lo.a.DeltaT
    DeltaT = DeltaL/(400.1,2×10^-5)

  157. Ricardo Abreghen disse:

    Uma amiga minha indicou-me este site. Espero que vc possa me ajudar.

    Uma chapa de aço de forma retangular tem dimensoes de 30cm e 40cm, à temperatura de 20ºc. Sabendo que sua temperatura atingiu 80ºc determine:
    a) A variação de sua area?
    b) A sua area a 80ºc. Dados α aço: 12×10^-6x ºc^-1.

  158. Eduardo Amaral disse:

    Calcule a variação de temperatura de um cabo metalico de comprimento inicial de 400m. quando ele sofre uma variação de comprimento de dilatação linear material. α: 1,2×10^-5x ºc¹.

  159. Leonardo disse:

    p/ Patricia

    Os exercícios 1, 2 e 3 são muito parecidos. É só trabalhar com a fórmula. Por isso vou resolver só o primeiro deles:
    DeltaL = Lo.a.DeltaT

    1) Lo = 800 m
    DeltaT = 40-24 = 16
    DeltaL = ?
    DeltaL/Lo = ?
    a = 11×10^-6

    DeltaL = 800.11×10^-6.16 = 0,1408 m
    DeltaL/Lo = 0,1408/800 = 1,76×10^-4

    O exercício 4 é semelhante só que você tem que trabalhar com área:
    DeltaA = Ao.b.DeltaT
    onde b = 2.a
    DeltaA = Ao.2.a.DeltaT

    Aí é só resolver do mesmo jeito que o anterior

    Quanto à última questão a resposta é b)
    Saiba que um furo no interior de um material vai se comportar da mesma forma como se fosse sólido do mesmo material. Isso quer dizer que numa expansão do material o furo vai se expandir também como se fosse feito do mesmo material.

  160. Patricia Natalia disse:

    Preciso das respostas….Por favor….Urgente!

    1- Uma ponte de aço de 800m de comprimento esta sobre uma avenida, cuja a temperatura passa de 24ºc, no inverno, para 40ºc, no verão. Calcule a variação do comprimento dessa ponte para esses limites e a razão entre a variação de comprimento e o comprimento inicial ΔL/L. Dados α aço= 11.10 6(o 6 fica em cima do numero 10, e é negativo.).c¹(1 é negativo)(no dez é a mesma coisa so que no lugar do 1 esta o seis).

    2- Calcule a variação de temperatura de um cabo metalico de comprimento inicial de 400m. quando ele sofre uma variação de comprimento de dilatação linear material. α: 1,2×10 5(5 é negativo)x ºc¹.

    3- Uma regua metalica teve uma variação de comprimento de 1,16mm ao passar de 20ºc para 48ºc. Calcule o comprimento inicial dessa regua. Dados α metal 24×10 6(6 é negativo)xºc¹(1 é negativo).

    4- Uma chapa de aço de forma retangular tem dimensoes de 30cm e 40cm, à temperatura de 20ºc. Sabendo que sua temperatura atingiu 80ºc determine:
    a) A variação de sua area?
    b) A sua area a 80ºc. Dados α aço: 12×10 6(6 é negativo)x ºc¹(1 é negativo).

    5- Uma placa metalica possui um furo circular, sendo seu centro o mesmo da placa. A placa sofre um aquecimento e se expande. O que ocorre com o furo?
    a) Diminui o diamentro.
    b) Aumenta o diamentro.
    c) Permanece o mesmo.
    d) Torna-se be menor.

    Meu email: pa.ty.asp[at]hotmail.com

  161. Adriano Marden disse:

    Para Lais calmon,
    quando uma bola ou objeto é abandonado, consideramos sua velocidade inicial Vo igual a zero.Como o tempo de queda é de 3 segundos, usaremos a seguinte equação:
    h = 1/2 gt²
    Basta substituir os valores na equação:
    h = 1/2 (10)(3)² ->
    h = 1/2 (10)(9) ->
    h = 1/2 (90) ->
    h = 45 m

  162. Leonardo disse:

    p/ lais calmon

    O primeiro passo para se resolver este exercicio eh perceber que se trata de um movimento acelerado, onde a = g = 10m/s^2. Assim saberemos quais equacoes podemos usar. Agora vamos ver o que temos e o que queremos descobrir. Temos:
    a = g = 10
    Vo = 0
    t = 3

    E queremos h = DeltaS = S-So
    Vamos usar entao: S = So + Vo.t + a.t^2/2

    Agora temos que escolher um sistema de eixos. Vamos escolher o zero da altura (eixo y) na janela onde a bola de tenis eh abandonada. Repare que utilizando o sistema desse modo a aceleracao sera positiva, pois esta no mesmo sentido do eixo y adotado. S-So tambem sera positivo, pois S sera positivo e So sera zero.

    S-So = 0.3 + 10.3^2/2
    h = 90/2 = 45 m

  163. Leonardo disse:

    p/ fernanda

    A agua no copo negro N vai se aquecer mais rapido pois este copo vai absorver mais calor do que o outro copo que vai refletir mais os raios solares, recebendo assim menor quantidade de calor.

  164. lais calmon disse:

    uma bola de tênis é abandonada da janela de um edificio e demora 3 segundos para atingir o solo .Considerandoa gravidade igual a 10m/s2 determine a altura que a bola caiu?

  165. fernanda disse:

    por favor preciso de sua ajuda,tem-se dois copos com amesma quantidade de agua,um aluminisado A,e outro negro N,que ficam expostos ao sol durante uma hora.Sendo,inicialmente as temperaturas iguais,e mais provavel que ocorra o que?

  166. Leonardo disse:

    p/ marlenilde

    Ep = m.g.h = 7.10.14 = 980 J

  167. marlenilde ribeiro santos disse:

    um corpo de massa 7kg encontra-se muma altura de14m do solo,admitindo o solo como nivel de referência esupondog=10m/s ao quadrado,calcular sua energia potêncial gravitacional.

  168. marlenilde ribeiro santos disse:

    um corpo de masa 7kg encontra-se numa altura de14m do solo,admitindo o solo como nivel de referência e supondo g=10m/s ao quadrado:calcular sua energia potêncial gravitacional.

  169. Leonardo disse:

    p/ Mel

    Não entendi bem os pontos do seu gráfico. Você tem um gráfico ixt. Você forneceu 2 pontos de i (1 A e 2 A) e forneceu 6 pontos de tempo (0, 4, 8, 12, 16, 20). Em que tempo é 1 A? Em que tempo é 2 A?
    Para resolver essa questão basta você saber que a corrente é a carga dividida pelo tempo. Ou matematicamente: i = dq/dt
    dq = i.dt
    Portanto, para você achar a carga basta integrar essa equação no intervalo de tempo desejado. Cuidado que i depende de t. Portanto, ou você descobre a função de i em relação a t para poder integrar, ou se a figura no gráfico ixt for conhecida (acredito que seja um trapézio) basta achar a área sobre a curva entre os limites de tempo desejado. O valor dessa área vai ser a carga que fluiu. Depois é só fazer uma regra de 3. Se 1 elétron tem carga 1,6×10^-19C quantos elétrons tem a carga x (esse x é a área). É isso. Desculpe não ter resolvido numericamente, mas é porque eu não entendi o gráfico.

  170. Mel disse:

    Preciso de uma ajudinha na questão:
    Em um condutor,a corrente elétrica varia com o tempo,de acordo com um gráfico que o valor de i é de 1 e 2,e o t(s) varia em 0,4,8,12,16,20.
    Admitindo que a carga de um elétron é 1,6×10 à -19C,pode-se concluir que no intervalo de tempo dado,o número de elétrons que fluiu através de uma secção normal foi de quanto e porque?

  171. Leonardo disse:

    p/ Rosenete

    Vou imaginar que o movimento se inicia em So = km 0. Assim, a cidade A vai estar no km 20. Como se fala sempre em km e horas, podemos trabalhar com essas unidades na equacao.
    a) Como a velocidade eh constante a equacao horaria vai ser a formula do sorvete S=So+ v.t
    S = 0 + 50.t
    S = 50.t

    b) S(5) = 50.5 = km 250

    c) 20 = 50.t
    t = 2/5 h = 2/5.60 = 24 min

    d) 300 = 50.t
    t = 6 h

  172. Rosenete disse:

    preciso muito de um ajuda para efetuar esse trabalho de fisica.
    um automovel parte de um local situado 20km a esquerda de uma cidadeA,dela se aproximando com velocidade escalar constante de 50km/h.determine
    a-a equaçao horaria de seu movimento
    b-a posiçao do automovel 5horas apos
    c-o instante em que passa pela cidade A
    d-em que instante passa pelo km 300 a direita da cidade A
    MEU EMAIL; ROSENETEDOSSANTOSBRAZ@YAHOO.COM.BR

  173. thamara thays disse:

    preciso de uma ajuda em um exercicio que n conseigo responder.

    exercício: faça um roteiro de viagem entre São Luis e outra cidade do Brasil contendo as seguintes informaçoes:
    *hora de saída
    *distancia entre as duas cidades
    *previsao de chegada supondo que a velocidade média desenvolvoda seja de 90 km/h
    *utilizar a expressão v=delta S/delta T para determinar o tempo de viagem

  174. Adriano Marden disse:

    Para Tayane,

    Potência (P)
    P = i.V ->
    P = (20).(220) = 4400 W = 4,4 kW

    15mim = 0,25h
    4,4kW x 0,25h = 1,1 kWh

  175. Leonardo disse:

    p/ tayane

    Pot = V.i = 220.20 = 4400 W = 4,4 kW

    E = Pot.DeltaT = 4,4.(1/4) = 1,1 kWh

    obs: 15 min = 1/4 hora

  176. Tayane disse:

    Gostariia muiito de uma ajudinha aki nessa questaão ..
    Por um chuveiro elétrico circula uma corrente de 20 A quando ele é ligado a uma tensaõ de 220 v.
    Determine:
    a)a Potencia elétrica recebida pelo chuveiro;
    b)a energia consumida pelo chuveiro em 15 minutos funcionamenteo,expressa em kwh.
    Msn:tayanedejesussantos[at]hotmail.com

  177. Leonardo disse:

    p/ MEU FILHO
    Questão 4

    Resolvendo mais uma vez por conservação de energia:

    F = K.DeltaX
    9 = K.0,03
    obs: 3 cm é a deformação da mola

    K = 300 N/m
    E = K.DeltaX^2/2
    E = 300.0,03^2/2 = 0,135 J

    Esta energia elástica da mola será transferida integralmente ao projétil (supondo que não há perdas de energia). Assim, o projétil terá 0,135 J de energia em todo o trajeto.

    Na boca do cano: E = m.V^2/2 + m.g.h
    0,135 = 0,005.V^2/2 + 0,005.10.0,06
    V^2 = 52,8
    a) V = 7,27 m/s

    b) No ponto de altura máxima temos apenas energia potencial
    obs: Neste meu referencial a altura H vai desde a base do revólver. Para achar a altura em relação a saída do cano basta tirar 6 cm.

    0,135 = 0,005.10.h

    h = 2,70 m
    Logo a altura com relação a saída do revólver será de 2,64m

  178. Leonardo disse:

    p/ Meu Filho
    Questão 3

    Vamos resolver por conservação da energia mecânica.
    No início do movimento e por todo o restante do movimento, já que não há efeitos dissipativos de energia, a energia mecânica vale:

    Ec = 0,7.5^2/2 = 8,75 J

    No ponto B:
    8,75 = 0,7.3^2/2 + 0,7.10.Hb
    Hb = 0,114 m = 11,4 cm

    Como o ponto C está a 40 cm, logo:

    Delta H = 40 – 11,4 = 28,6 cm

  179. Adriano Marden disse:

    Para MEU FILHO,
    Questão 02
    Identificando as forças atuantes no sistema:
    Força de atrito (Fat)
    Normal (N)
    Peso (P)
    Descobrindo a massa do objeto:
    P = m.g ->
    9800 = m . (9,8) ->
    m = 1000 kg
    Usando a 2ª lei de Newton, temos:
    Fr = m.a ->
    a = Fr/m ->
    Lembrando que força de atrito é o coeficiente de atrito X normal. A normal neste caso é igual ao peso. então:
    a = (0,2).9800/1000 ->
    a = 1,96 m/s² (valor absoluto)
    Como está freando este valor tem sinal negativo.
    (b) velocidade em km/h no inicio da freada
    Usamos a equação de Torricelli:
    V² = Vo² – 2.a .(Delta S)->
    0 = Vo² – 2.(1,96)(200) ->
    Vo² = 784 ->
    Vo = 28 m/s
    Transformando em km/h : multiplica por 3,6 a velocidade encontrada, logo:
    28 x 3,6 = 100,8 km/h
    (c)O tempo
    Podemos usar o conceito de velocidade média para o movimento uniformemente variado, desde que a aceleração seja constante nesse intervalo.
    Vm = (V1+V2)/2
    A velocidade média é a média aritmética da velocidade inicial e final no intervalo de tempo. Para a situação em questão, temos:
    Vo = 28 m/s
    V = 0
    Mas velocidade média é (Delta S)/(Delta t)
    Delta s = 200 m
    Desta t é o que queremos encontrar, logo:
    Vm = (V1+V2)/2 ->
    (Delta S)/(Delta t) = (28+0)/2 ->
    200/(Delta t) = 14 ->
    Delta t = 200/14 ->
    Delta t = 14,285 s ~= 14,3 s

  180. Leonardo disse:

    p/ MEU FILHO
    Questão 2

    A máxima desaceleração ocorre quando o veículo trava as rodas na frenagem brusca e as rodas vão se arrastando pelo solo sem girar. Nessa condição temos uma força resultante contrária ao movimento do carro que é a força de atrito:

    Fat = u.N = 0,2.9800 = 1960N
    m = 9800/9,8 = 1000kg
    Fres = m.a = Fat
    1960 = 1000.a
    a = 1,96 m/s^2

    Este movimento é um MRUV
    V = Vo – a.t (aceleração negativa – frenagem)
    0 = Vo – a.t
    Vo = a.t

    S = So + Vo.t – a.t^2/2
    S – So = a.t^2 – a.t^2/2
    S – So = a.t^2/2
    200 = 1,96.t^2/2
    t = 14,3 s

    O Vo pode ser calculado pela equação Vo = a.t ou pela fórmula de Torricelli

    V^2 = Vo^2 – 2.a.DeltaS
    Vo^2 = 2.a.DeltaS
    Vo^2 = 2.1,96.200
    Vo = 28 m/s = 100,8 km/h

  181. Adriano Marden disse:

    Para MEU FILHO,
    Questão 01
    Primeiro vamos identificar as forças atuantes no corpo, temos:
    Força (F)
    Força de atrito (Fat)
    Peso
    Normal
    A massa de corpo é de m = P/g = 20/10 = 2Kg
    Usando a 2ª lei de Newton, temos:
    Fr = m.a, onde Fr é força resultante do sistema.
    (F-Fat) = m.a ->
    O valor da força (F) a questão disse, então vamos encontar a força de atrito:
    Fat = coeficiente de atrito X normal. Que no caso será igual ao peso, então:
    Fat = (0,2).(20) = 4 N
    Voltando a 2ªlei de Newton, temos:
    (5-4)= 2.a ->
    a = 1/2 m/s²
    Mas a questão quer saber a velocidade nos 10s, logo:
    V = Vo + at ->
    V = 0 + (1/2).10 ->
    V = 5 m/s

  182. MEU FILHO É MEU BEM MAIS PRECIOSO disse:

    Resolvam p mim por favor:
    1- Um corpo de 20N de peso, inicialmente em repouso sobre um plano horizontal, é puxado por uma força F, também horizontal, de 5N. Determine a velocidade ao fim de 10s, sabendo-se que o coeficiente de atrito é 0,2. É dado g=10m/s^2

    2- O motorista de um automovel, viajando por um tracho reto de uma estrada, percebe um obstáculo a 200m de distancia. Aplica os freios de tal modo que o veículo adquire a máxima aceleração de retardamento possivel e consegue parar junto ao obstáculo. O coeficiente de atrito entre as rodas do automovel e o pavimento é 0,2 e o peso daquele é 9800N. O automovel pode ser considerado ponto material e g=9,8m/s^2. Determine:
    a) a acaleração do retardamento do veiculo;
    b) a valocidade em km/h que o veiculo desenvolve no inicio da freada;
    c) o tempo que o veiculo levou até parar.

    3- um corpo de massa 0,7kg lançado com velocidade de 5m/s em direção a um plano inclinado. Considere inexistente o atrito. Sabendo-se que o ponto A está a uma altura de 0,4m da superficie horizontal e que, ao passar por B, a velocidade do corpo é de 3 m/s, calcule, em cm, a diferença de altura entre os pontos A e B. Considere g = 10m/s^2

    4- Um revólver de brinquedo é usado para disparar pequenos projéteis de 5g verticalmente, utilizando para isso a compressão de uma mola. O comprimento da mola não deformada é 4cm; ela está comprimida e possui 1 cm quando o revólver está preparado para atirar. Uma força de 9N é necessária para manter a mola em posição de tiro quando o comprimento da mola é 1 cm. O comprimento do cano interno é 6 cm. Adotando g=10 m/s^2 e desprezando atritos e resistência do ar, determine:
    a)a velocidade do projétil quando sai do cano do revólver;
    b) a altura que atinge em relação ao ponto onde termina o cano do revólver.

    AGRADEÇO DESDE JÁ QUEM PUDER RESOLVER P MIM

  183. Adriano Marden disse:

    Marc, o experimento consiste em uma câmara fechada na qual contêm duas placas carregadas eletricamente, a de cima positivamente e a debaixo negativamente. A gota que no caso contêm um elétron excedente será atraída pela placa positiva, ou seja, para cima.Em um determinado ponto as forças elétrica e gravitacional irão se igualar. Então temos
    Fe = Fg. Mas Fe = E.q (Campo elétrico X carga elétrica) e Fg como você sabe é o peso. Há um detalhe na unidade do campo elétrico no qual é N/C, mas na questão está V/m. Fazendo as devidas conversões temos 1N/C = 1V/m.
    Logo voltando a nossa resolução em que Fe = Fg, temos:
    E.q = m.g -> 100 (N/C).q = 1,6 x 10^-17(N), fazendo as contas temos:
    q = 1,6 x 10^-19 C. (ascendente)
    Conversão: 1N/C = 1 (N/C)(1 V.C/1J)(1J/1 N.m)= 1V/m.
    Espero ter ajudado. Um abraço.

  184. Anônimo disse:

    Me ajuda por favor!!!
    Questão (Fatec-SP)
    Milikan realizou um célebre experimento para medição da carga elétrica elementar. Um ensaio consistia em equilibrar uma gotícula de óleo sujeita exclusivamente à gravidade ->g e a um campo elétrico vertical ->E. Admita que o peso da gotícula seja (m.g) = 1,6.10^-17N, que o campo elétrico tenha intensidade em módulo ->E= 100V/m e que a gotícula possua um elétron excedente. Assinalar o conjunto que encerra a carga do elétron (correta em valor absoluto e sinal) e o sentido do campo ->E (ascendente setinha pra cima, ou descendente setinha pra baixo)

    a) -1,6 . 10^-19C ascendente
    b) -1,6 . 10^-19C descendente
    c) -1,6 . 10^-17 C ascendente
    d) 1,6.10^-17C descendente

  185. My disse:

    Olá boa noite. estou desesperada terminei meus estudos a 11 anos e so prestei vestibular ano passado e agora no meio do ano, na verdade a passei pra 2º fase que será agora domingo que vem dia 05/06. Estou tendo aulas particulares devido a minha grande dificuldade em fisica. Será q poderiam me orientar o que mais estudar pro vestibular.

  186. Leonardo disse:

    p/ Sabrina

    Sua funcao horaria e do tipo
    S = So + Vo.t + a.t^2/2

    S = -24 + 16.t – t^2
    Por comparacao vemos que:
    a)
    So = -24 m
    Vo = 16 m/s
    a = -2 m/s^2

    b)
    em t=5s, temos
    S = -24 + 16.5 – 5^2 = -24+80-25 = 31 m

    c)
    em t=4s
    Podemos escrever outra equacao do MRUV
    V = Vo + a.t
    Substituindo os valores conhecidos:
    V = 16 – 2.t
    V = 16 – 2.4 = 16 – 8 = 8 m/s

    d)
    O movel muda de sentido no instante em que sua velocidade que era positiva muda para negativa, ou seja, quando V=0
    0 = 16 – 2.t
    2.t = 16
    t = 8 s
    Para achar S basta substituir esse valor na equacao horari
    S = -24 + 16.8 – 8^2 = -24+128-64 = 40m

  187. SABRINA disse:

    ME AJUDEM POR FAVOR!

    É dada a função horária do MUV de uma particual,sendo os espaços medidos dem metros e os instantes de tempo em segundos:-t"ao quadrado"+16t-24. Determine:

    a) o espaço inicial a velocidade iniciale a aceleração da partícula;

    b)o espaço do movel no instante t=5s;

    c)a velocidade do movel no instante t=4s;

    d)o instante e espaçoem que o movel muda de sentido.

    d)

  188. Leonardo disse:

    1) DeltaL = Lo.alfa.DeltaT

    sendo que: DeltaL = 0,01.Lo
    alfa = 12×10^-6

    0,01.Lo = Lo.12×10^-6.(T-20)
    T = 853,3 ºC

    obs: considera-se que o forno não varia sua temperatura. Ele cede calor ao ferro que vai sendo aquecido até a temperatura do forno. O forno não decresce a temperatura pq a perda de calor é suprida pelo combustível/eletricidade que fornece calor ao forno.

    2) Vamos montar 2 equações. Uma para o vidro e outra para o aço.

    DeltaLv = Lo x 8×10^-6 x 100 (vidro)
    DeltaLa = Lo x 12×10^-6 x 100 (aço)

    Como o alfa do aço é maior que o do vidro, sabemos que o aço vai dilatar mais que o vidro para uma mesma variação de T. Logo:

    DeltaLa = DeltaLv + 1

    Substituindo, chegamos a um sistema de 2 equações e 2 incógnitas

    DeltaLv = Lo x 8×10^-4
    DeltaLv + 1 = Lo x 12×10^-4

    Substituindo:
    Lo x 8×10^-4 + 1 = Lo x 12×10^-4
    1 = Lo x 4×10^-4
    Lo = 1/(4×10^-4) = 2500 mm = 2,5 metros

  189. janainadantas disse:

    olá. bom dia gostaria muito que alguém me ajudase nesta questão de física.Não entendi bem como se faz.aliás, não entendi nada.
    Uma pessoa com hipermetropia tem seu ponto próximo dpp= 50 cm de seu olho. Considerando o ponto próximo normal a 25 cm do olho e o ponto remoto no infinito. Se essa pessoa procurar um oculista, ele indicará uma lente corretiva de quantos graus? Calcular a distância focal f e a partir dela determinar a vergência em graus.

  190. MEU FILHO É MEU BEM MAIS PRECIOSO disse:

    Queria saber se alguém poderia me responder a essas questões:
    1 – com o auxilio de uma barra de ferro quer-se determinar a temperatura de um forno. Para tal, a barra, inicialmente a 20°C, é introduzida no forno. Verifica-se que, após o equilibrio térmico, o alongamento da barra é um céntésimo do comprimento inicial. Sendo 12.10elevado a -6°C -1o coeficiente de dilatação linear médio do ferro, determine a temperatura do forno.

    2 – duas barras,uma de vidro e outra de aço, tem o mesmo comprimento a 0°C e, a 100°C, os seus comprimentos diferem de 1mm. Os coeficientes de dilatação linear são: para o vidro= 8.10 elevado a -6°C-1;para o aço= 12.10 elevado a -6°C-1. Determine o comprimento, a 0°C, de cada barra.

  191. Leonardo disse:

    p/ Juliana

    O raio é o próprio comprimento do fio que vale 3 metros. Isso já é dado no enunciado. Se você pega um pedaço de fio e fixa um dos lados dele, o outro lado do fio (que é livre) vai se movimentar descrevendo uma circunferência em torno deste ponto fixo que será a origem da circunferência.

  192. Juliana Micheli disse:

    Oi Leonardo primeiramente agradeço muito pela ajuda …
    Entendi sua resoluçao , nosso professor esta nos ensinado a resolver esses exercicios atraves da distribuiçao de forças , fazendo o croqui e tals…
    Porem eu encontrei dificuldade em montar o croqui para assim tentar resolver .
    Gostaria que se possivel pudesse me ajudar no croqui e tbm como vc encontrou R=3?

  193. Leonardo disse:

    p/ Juliana

    A) Plano Horizontal

    O peso da esfera é contrabalançado pela normal com o plano e, a força resultante atuando na esfera é a própria tração no fio (que é a própria força centrípeta). Sabemos que:
    Fcp = m.v^2/r
    Reescrevendo para velocidade angular "w" temos:
    Fcp = m.w^2.r

    Bem, sabemos que o valor máximo da tração no fio é de 20N. Assim:
    20 = 2.w^2.3
    w^2 = 20/6
    w = 1,83 rad/s

    B) Plano Vertical

    No caso anterior o peso da esfera se cancelava com a normal do plano horizontal, de forma que tínhamos: T = Fcp (tração no fio igual à força centrípeta). Agora neste caso o peso da esfera não é mais contrabalançado pela normal, o que quer dizer que nossa resultante centrípeta será a composição de 2 forças (a tração apontando sempre para o centro da trajetória circular e o peso sempre para baixo.

    Neste caso temos que o ponto inferior da trajatória é onde vai ocorrer a ruptura do fio, pois neste ponto temos: T – P = Fcp
    Ou rearranjando: T = Fcp + P
    Repare que agora o peso se soma a força centrípeta. Comparando com o caso A isso quer dizer que para um mesmo limite de ruptura de 20N para a tração, já que agora temos o peso, a Fcp terá que ser menor para do que em A para não romper o fio.
    Inclusive, se considerarmos g=10m/s^2, isso quer dizer que o próprio peso da esfera já é suficiente para romper o fio quando a esfera passa pelo ponto inferior da trajetória (pois o peso vale 20N). Portanto, vamos considerar g=9,8m^s2
    T = 2.9,8 + 2.w^2.3
    20 = 19,6 + 6.w^2
    w^2 = 0,4/6
    w = 0,26 rad/s

  194. Juliana Micheli disse:

    Ola pessoal estou conhecendo agora , mas gostaria mto da ajuda vcs para o exercio.
    Uma esfera de massa m=2,0kg gira em um plano horizontal en torno de um ponto fixo,presa a extremidade de um fio de comprimento l =3,0 m cuja resistencia a ruptura é de F=20N.
    a-qual a velocidade angular que fara partir o fio ?
    b-o problema sofre alguma alteraçao se o movimento se desse em plano vertical ?

  195. Leonardo disse:

    p/ alexandre

    Temos que F = m.a

    lembre que: a = dv/dt = d2x/dt2

    ou seja: a aceleração é a derivada segunda da posição em relação ao tempo. Desta forma, basta derivar 2 vezes a equação da posição em relação ao tempo.
    x = 0,18.t^2 – 0,03.t^3
    dx/dt = 0,36.t – 0,09.t^2
    d2x/dt2 = 0,36 – 0,18.t

    Substituindo:
    F = m.(0,36 – 0,18.t)
    F = 5.(0,36 – 0,18.t) = Fx
    Esta é a força resultante. É claro que há também o peso da serra, mas este é contrabalançado pela normal, ficando como resultante apenas esta força que calculamos, a Fx.

    em t = 3s temos:

    F = 5.(0,36 – 0,18.3) = 5.(0,36 – 0,54)
    F = -5.0,18 = -0,9N

    Abraço

  196. Leonardo disse:

    p/ Gabi

    t = 0h ——- S = 2500km
    t = 1,6h —– S = 3620km

    No MU a velocidade é constante e vale:
    V = DeltaS / DeltaT
    V = (3620-2500) / (1,6 – 0)
    V = 1120 / 1,6 = 700km/h (letra a)

    No MU a equação horária é da forma S = So + V.t

    Substituindo:
    S = 2500 + 700.t (letra b)

    em t = 4,5h temos:

    S = 2500 + 700.4,5 = 5650km (letra c)

    para S = 7400km temos:

    7400 = 2500 + 700.t
    700.t = 4900
    t = 7 horas (letra d)

    Abraço

  197. alexandre disse:

    alguem ai pode me ajudar a resolver .

    Uma serra manual com braço radial possui massa igual a 5,0 Kg. Ela é puxada com uma força Fx ao longo de um trilho horizontal sem atrito alinhado com o eixo Ox. A posição da serra é dada pela função do tempo por x=0,18t²-0,030t³ . Determine a força resultante sobre a serra manual em função do tempo. Qual a força resultante em t=3,0s?

  198. Unknown disse:

    Poderia me ajudar nessa Questão:
    Um avião está em MU. O espaço percorrido em t=0h é 2.500km. No instante t=1,6h o espaço percorrido é de 3.620km
    a)Determine a velocidade do avião.
    b)Escreva a equação horária do movimento.
    c) em q posição o avião se encontra em t=4,5h?
    d)em que instante o avião atinge a posição igual a 7.400km?

    POr Favor agradeço muito se me ajudarem!

  199. Unknown disse:

    Poderia me ajudar nessa Questão:
    Um avião está em MU. O espaço percorrido em t=0h é 2.500km. No instante t=1,6h o espaço percorrido é de 3.620km
    a)Determine a velocidade do avião.
    b)Escreva a equação horária do movimento.
    c) em q posição o avião se encontra em t=4,5h?
    d)em que instante o avião atinge a posição igual a 7.400km?

    POr Favor agradeço muito se me ajudarem!

  200. Leonardo disse:

    p/ grazi

    DeltaL = Lo.a.DeltaT

    DeltaL = 100.11×10^-6.(30-0)
    DeltaL = 33×10^-3 m = 33 mm

    Ou seja, o aço vai experimentar uma dilatação linear de 33 mm ao ter sua temperatura variada de 0ºC para 30ºC.

  201. grazi disse:

    vc pode me ajudarcom esse exercício uma ponte de aço tem 100m de comprimento. o coeficiente de dilatação linear de aço é de 11.10-6°c-1. calcule a expansão da ponte, quandoa temperatura variar de 0°c para 30°c?
    obrigado pela sua ajuda 🙂
    email grazieledocarmo[at]yahoo.com.br

  202. Leonardo disse:

    p/ MiliDalcilia

    FORÇA ELÉTRICA

    F = 9×10^9 x 1,6×10^-19 x 1,6×10^-19/(10^-10)^2
    F = 2,3×10^-8 N

    FORÇA GRAVITACIONAL

    F = 6,67×10^-11 x 9×10^-31 x 9×10^-31/(10^-10)^2
    F = 5,4×10^-51 N

    A força elétrica é muito maior. A razão força elétrica/força gravitacional vale:

    R = 2,3×10^-8 / 5,4×10^-51 = 4,3×10^44

  203. Leonardo disse:

    p/ Daiane

    Pot = V.i = 80×10^3 x 7×10^-3 = 560 W

    Abraço

  204. Unknown disse:

    Calcule as intensidades das forças?
    Considere que, num determinado instante, dois elétrons estão a uma distância um do outro de 10 elevado a -10 m, calcule as intensidades das forças gravitacional e elétrica entre eles, levando-se em conta que a carga elétrica de cada um é 1,6 x 10 elevado a -19 C e a massa, 9 x 10 elevado a -31 kg. Qual é a força de maior intensidade? Qual é a razão entre as intensidades das duas forças? Cuidado com os algarismos significativos.

  205. daiane disse:

    oi
    será q vcs poderiam me ajudar a resolver esta questão.
    "Um aparelho de raiox dispõe de uma corrente de 7,0mA e opera a uma diferença de potencial de 80 KV.A potência dissipada,em watts é?"
    Me ajudem por favor!
    dayannecosta2008[at]hotmail.com

  206. Leonardo disse:

    p/ deyse

    A fórmula é: ΔL=Lo*A*Δθ
    onde:
    ΔL=variação de comprimento
    Lo=200cm
    A=17×10^-6
    Δθ=450-50=400

    ΔL = 200 x 17×10^-6 x 400 = 1,36cm

    O comprimento final será então de 201,36cm

    Abraço

  207. Leonardo disse:

    p/ paloma!

    Seu enunciado está um pouco confuso. Vamos ver se eu entendi bem:
    – As 2 cargas são iguais a (1/9)x10^-9C. É isso?

    Se for, a solução é:

    F = 9×10^9 x (1/9)x10^-9 x (1/9)x10^-9/2^2

    F = (1/9)x10^-9/4 = (1/36)x10^-9

    Abraço

  208. Unknown disse:

    deTermine,utilizando o valor o de k no vacuo,a intensidade da força eletrostatica entre duas argas puntiformes iguais a =1sobre9.10elevado a 9C,distanciadas 2m uma da outra.(k e igual a 109nN.M ELEVADO A DOIS/C)
    F=k=Q1.Q2 SOBRE D2

  209. Leonardo disse:

    p/ RICKY

    Como as velocidades são constantes podemos usar a fórmula do sorvete:

    Para o carro 1 temos a equação:
    S1 = So + 15.t

    Para o carro 2 temos a equação:
    S2 = So + 50.(t – 5)
    Repare que os So são iguais pois os carros iniciam seu movimento a partir do mesmo local So. A equação do carro 2 está atrasada de 5 segundos, pois só após estes 5 segundos o carro 2 está em So. Substitua t = 5s na equação 2 e você verá que o carro 2 está em So. Agora é só descobrir o momento em que S1 = S2

    So + 15.t = So + 50.(t – 5)
    15.t = 50.t – 250
    35.t = 250
    t = 7,14 s aproximadamente

    Abraço

  210. RICKY disse:

    um automóvel com velocidade constante de 15 m/s passa por um ponto na estrada no instante t= 0s. depois de 5s passa um segundo carro pelo mesmos ponto com a velocidade de 50 m/s na mesma direção e sentido determine o instante e a posição em que o segundo carro ultrapassa o primeiro. alguem pode me ajudar a resolver

  211. nathalia disse:

    POXA PRECISO DE UMA AJUDA…
    Ao iniciar a travessia de um tunel retilineo de 200 metros de comprimento,um automóvel de dimensõesdespreziveis movimenta-se com velocidade de 25 m/s.durante a travessia,desacelera uniformemente,saindo do tunel com velocidade de 5 m/s.calcule o módulo de sua escalar,nesse percurso? ah meu email é lubulamarque@oi.com.br ou n_athy_fofa[at]hotmail.com grata!!!!!!!

  212. Leonardo disse:

    p/ Daniele Caroline
    Meeeu… por favor me ajudem… olha vo escrever um exercicio aki.. e se puderem, vo deixar meu email aki pra vcs me mandarem por email…
    " Uma corda de intensidade linear 0,012 kg Im e tracionada por uma força de 43,2 N. Determine a velocidade de propagação de um pulso produzido nessa corda" ?

    Solução

    A velocidade de propagação de pulsos em uma corda é dada pela fórmula:
    V^2 = T/k

    V^2 = 43,2/0,012 = 3600
    V = 60 m/s

    Abraço

  213. Leonardo disse:

    p/ Ana Célia Oliveira

    Esse primeiro exercício das 2 barras já foi resolvido aguns posts acima (de Leonardo p/ Joelma). A resposta dá 141,4 ºC.

    Quanto ao exercício do gráfico eu não sei se entendi bem. O que entendi foi: Temos um termômetro que vai de -25ºC até 0ºC e esses dois pontos no termômetro estão espaçados por 4cm. É isso? Se for isso a solução é:

    Vamos construir uma função temperatura x comprimento. Como podemos ver na conhecida equação abaixo esta função é linear.
    ΔL=Lo*A*Δθ

    Ou seja, a variação no comprimento é linearmente proporcional a uma variação na temperatura (pois o fator Lo*A é uma constante do material). Então, basta encontrarmos a equação desta reta. Sabemos que 2 pontos definem uma reta e temos estes 2 pontos. Vamos adotar a temperatura como eixo y e o comprimento como eixo x
    Ponto 1 = (0cm , -25ºC)
    Ponto 2 = (4cm , 0ºC)

    A equação da reta tem forma y = a.x + b
    Agora é só montar um sisteminha e resolver

    equação 1: -25 = a.0 + b
    equação 2: 0 = a.4 + b

    Da equação 1 tiramos que b = -25
    Substituindo na equação 2 temos:
    0 = 4.a – 25
    4.a = 25
    a = 25/4
    Agora temos a nossa equação da reta
    y = (25/4).x – 25
    Lembre que o nosso y é a temperatura (T) e o x é o comprimento (L). Assim, temos:

    T = (25/4).L – 25
    Repare que se você jogar nessa equação os comprimentos já conhecidos de 0cm e 4cm vamos encontrar exatamente as temperaturas de -25ºC e 0ºC. Se quisermos conhecer a temperatura com 24cm basta usar esta fórmula.
    T = (25/4).24 – 25 = 25.6 – 25 = 125ºC

    Para o exercício da barra de cobre é só usar a seguinte expressão:
    ΔL=Lo*A*Δθ

    – ΔL é o que queremo calcular para depois somar a Lo para encontrar o comprimento final.
    – Lo = 500mm
    – A = 17.10^-6
    – Δθ = -50 (pois a temperatura diminui)

    ΔL = 500.(17.10^-6).(-50)

    Repare que estou usando o Lo em mm mesmo (não transformei para metros. Com isso o ΔL vai ser dado em mm também).

    ΔL = -0,425mm

    L = 500 – 0,425 = 499,575 mm a 0ºC

    Abraço

  214. Sentimento à mil disse:

    [AJUDA] Duas barras, uma de aço e outra de zinco, apresentam, respectivamente, comprimentos de 220,4 cm e 220,0 cm a 20°C. Sabe-se que os coeficientes de dilatação linear do aço e do zinco são, respectivamente, 12.10^-6 °C e 27.10^-6 °C. A que temperatura essas barras terão o mesmo comprimento?

    __________________________________________________

    1) O gráfico abaixo relaciona a temperatura e a altura das colunas de um termômetro
    | 0 (°C)
    |
    |
    0|____________ h(cm)
    |
    | 4
    |
    -25 |

    a) Escreva uma equação que relaciona °C e h.
    b) Qual é a temperatura correspondente a uma altura de 24 cm.

    ________________________________________________

    2) Uma barra de cobre, cujo coeficiente de dilatação linear é 17.10^ -6 °C¹ , tem a 50°C um comprimento de 500 mm. Calcule seu comprimento a 0 °C.

  215. Leonardo disse:

    p/ Raphaela

    Corrigindo: 1 passo do menino vale 0,5m

  216. Leonardo disse:

    p/ Raphaela

    A velocidade média sempre é dada pela fórmula:
    Vm = DeltaS/DeltaT

    Exercício 1:
    Na primeira volta temos:
    DeltaS = 4,5 km
    DeltaT = 10 min

    Sugiro calcular a Vm em m/s e, se depois você quiser, pode transformar para km/h. Para isso temos que transformar DeltaS para metros e DeltaT para segundos

    Vm1 = 4500/600 = 7,5 m/s
    Se quiser em km/h é só multiplicar por 3,6
    Vm1 = 27 km/h

    Deixo pra você fazer nas voltas 2 e 3 e depois no total das 3 voltas. Para o total das 3 voltas o DeltaS vai ser 4,5 x 3 km (porque são 3 voltas). E o DeltaT vai somar os tempos das 3 voltas.

    Exercício 2:
    Neste exercício já é dada a velocidade média do menino:
    Vm = 1 passo/s = 0,5 m/s (pois 1 passo desse menino mede 1 metro)
    É dado também o valor de DeltaT = 5 min = 300 s
    Temos que transformar pra segundos porque a velocidade média está em m/s.

    Lembrando da fórmula: Vm = DeltaS/DeltaT

    A distância percorrida é o DeltaS. É só calcular:

    0,5 = DeltaS/300
    DeltaS = 0,5 x 300 = 150 m

    Abraço

  217. Unknown disse:

    Nome: Raphaela Maria Ribeiro Candido Oi gostaria que me ajudasse por favor, tenho dificuldade em resolver problemas sobre velocidade media. Não sei qual formula usar e também não sei como resolver os problemas.
    Os problemas são:
    1-Um altomobilista percorre 3 voltas num circuito de 4,5km,gastando em cada volta 10 min, 12 min e 12 min e 3o segundos.Calcule em m/s.
    a) Velocidade média em cada volta?
    b)Velocidade media total
    2-Um menino caminha para a escola, gastando em média, um passo por segundo. O tamanho do passo é 0,5m e ele gasta 5 minutos no trajeto.Qual a distancia percorrida pelo garoto?
    Se puder me ajudar o mais rápido possível, agradeço!

  218. Unknown disse:

    fisica é muito dificil!!!rexbhntfchb7xdrzx

  219. Unknown disse:

    uma rodovia e percorrida por um outomovel que passa pelo km35 as 8h e pelo km195 as 10h qual a velocidade media nesse percurso

  220. Leonardo disse:

    p/ safadinho

    Um corpo ser eletrizado positivamente significa dizer que ele tem falta de elétrons. Sabemos que 1 elétron tem a carga de 1.6×10^-19C. Assim, é só fazer uma simples regra de 3.

    1 é ——– 1.6×10^-19 C
    x é ——– 480×10-6 C

    x = 480×10^-6/1.6×10^-19
    x = 300×10^13 = 3×10^15 elétrons

    Abraço

  221. safadinho disse:

    um corpo eletrizado positivamente apresenta a quantidade de carga de 480 u C .calcule o número de életros perdidos pelo corpo , inicialmente neutro.dado 1,6 vezes 10 elevadoa -19 C .

  222. Carine disse:

    Carine.
    Olá, sou a Carine e gostei muito da iniciativa em ajudar os estudantes com esses assuntos que acabam sendo tão complexos. Foi de grande valia para aumentar meus conhecimentos. Obrigada!

  223. Leonardo disse:

    p/ Joelma

    ΔL=Lo*A*Δθ
    L-Lo=Lo*A*Δθ
    L=Lo*(1+A*Δθ)

    Dados:
    Aa = 12*10^-6 (aço)
    Az = 27*10^-6 (zinco)

    Loa = 220.4cm (aço)
    Loz = 220.0cm (zinco)

    Quando os "L" forem iguais teremos:
    Loa*(1+Aa*Δθ) = Loz*(1+Az*Δθ)
    Nesse ponto repare que as variações de temperatura são iguais tanto para o aço como o zinco. Os 2 materiais irão atingir o mesmo comprimento final sofrendo a mesma variação de temperatura.

    Loa+Loa*Aa*Δθ = Loz+Loz*Az*Δθ

    Loa-Loz = Δθ*(Loz*Az-Loa*Aa)

    Δθ = (Loa-Loz)/(Loz*Az-Loa*Aa)

    Agora é só substituir os valores:

    Δθ = (220.4-220)/(220*27*10^-6 – 220.4*12*10^-6)

    Δθ = 121.4ºC

    Cuidado que esta é a variação da temperatura. Como a temperatura inicial era de 20ºC, a temperatura final será:

    Tf-Ti = 121.4
    Tf-20 = 121.4
    Tf = 141.4ºC

    Abraço

  224. Leonardo disse:

    P/ Ricardo

    F=m.a
    No caso do plano inclinado em 40 graus a força que atua paralelamente ao plano inclinado vale:
    F=m.g.sen40

    Assim: m.a = m.g.sen40
    Temos que a componente da aceleração na direção paralela ao plano inclinado vale: a = g.sen40 (repare que independe da massa do corpo). Agora podemos usar V^2=Vo^2+2.a.S

    É melhor usar essa equação para fugir do tempo (t). Assim temos que:

    0 = 7^2 – 2.g.sen40.S (o sinal de menos aparece porque a aceleração se opõe ao movimento de subida do móvel pela rampa)
    2.g.sen40.S = 49
    S = 49/(2.g.sen40)

    usando g=9.8 você chega no resultado de 3,89m para a distância percorrida.

    Abraço

  225. Beatriz Mekatelly disse:

    Oiii,eu me chamo, Beatriz eestou precisando de ajuda para resolver um exercicio de fisica, coeficiente de delatação linear, so preciso de exemplos pra mim entender, eu preciso disso hoje, tenho prova amanhã.bia_wf[at]gmail.com

  226. DANIELE CAROLINE disse:

    Meeeu… por favor me ajudem… olha vo escrever um exercicio aki.. e se puderem, vo deixar meu email aki pra vcs me mandarem por email…
    " Uma corda de intensidade linear 0,012 kg Im e tracionada por uma força de 43,2 N. Determine a velocidade de propagação de um pulso produzido nessa corda" ?
    PRECISO DISSO ATÉ HOJE AS 19:00 SE NAUM TO FRITA!
    email: daniele.facioli[at]hotmail.com

  227. Ricardo disse:

    bom dia poderia me ajudar com o seguinte exercicio: Um corpo de 3 kg escorrega sobre uma superficie sem atrito com velocidade de 7 m/s. Depois de escorregar 2 m, o corpo começa a subir uma rampa sem atrito inclinada de 40º com a horizontal. Qual a distancia percorrida pelo corpo na rampa quando atinge a altura maxima? A resposta é 3,89 m porem nao estou conseguindo resolve-lo.

    meu e-mail e: caoatomico[at]hotmail.com

  228. Unknown disse:

    Ola, nao consigo resolver dois exercicios fr fisica, sera que vc pode me ajudar?

    1- Um carrinho situado no ponto A, parte em repouso e alcança o ponto B.
    a) Calcule a velocidade do carrinho em B, sabendo que 50% de sua energia mecanica inicial é dissipada pelo atrito no trajeto.
    b)Qual foi o trabalho do atrito entre A e B?

    2- Uma esfera de massa 2kg é lançada horizontalmene do ponto A e deseja-se que ela atinja a pista superior. Os trechos AB e BCD sao perfeitamente lisos. A aceleraçao da gravidade é de 10m/s2. Determine a minima velocidade que o corpo deve ter ao atingir o ponto B.

    Por favor mande a reposta nesse e-mail:
    denisebr2005[at]yahoo.com.br

  229. Unknown disse:

    Boa tarde colega, meu nome é Bruno Moura e sou professor de Física..fico feliz pela sua iniciativa de divulgar o estudo da Física..estou aqui para somar brunobmoura[at]hotmail.com

  230. Rebeca disse:

    Um disco gira em torno de um eixo fixo, partindo do repouso com aceleração angular constante até alcançar 10 rev/s. Depois de completar 60 revoluções, sua velocidade angular é de 15 rev/s. Calcule (a) o aceleração angular, (b) o tempo necessário para completar as 60 revoluções, (c) o tempo necessário para alcançar a velocidade angular de 10 rev/s e (d) o número de revoluções desde o repouso até a velocidade de 10 rev/s.

    Se alguém souber resolver, me ajudem, por favor? Obrigado. Rebeca

  231. Vinicius Branco disse:

    RESOLUÇÃO

    Daniele Souza disse…
    poderia me ajudar em alguns probleminhas ?
    Um corpo de 400g e calor especifico sensível de 0,20cal/g°C, a uma temperatura de 10°C, é colocado em contato térmico com outro corpo de 200g e calor especifico sensivel de 0,10cal/g°C, a uma temperatura de 60°C. A temperatura final, uma vez estabelecido o equilibrio termico entre od dois corpos, será de quanto °C?
    Fico no aguardo
    Daniele Souza (danitere_pink[at]hotmail.com)

    Daniele,
    Para que haja troca total de calor, ou seja, variação na temperatura dos elementos envolvidos sem perdas e estabeleça-se o equilíbrio, o sistema tem que ser isolado. Dessa forma, concluí-mos que a soma das Quantidades de Calor dos elementos do sistema tem ser igual a zero. Assim: Q1 + Q2 = 0

    Sendo,
    Q = m.c.Δθ;
    Δθ = θfinal – θinicial;

    Onde θfinal = θe: Termperatura em Equilíbrio,

    Substitímos em:

    Q1 + Q2 = 0

    logo,

    m1.c1.Δθ1 + m2.c2.Δθ2 = 0
    400.0,2.(θe – 10) + 200.0,1.(θe – 60) = 0
    40θe – 400 + 20θe – 1200 = 0
    60θe = 1800
    θe = 30 ºC

    O equilíbrio térmico dar-se-á a 30ºC.

    Abraço,
    Vinicius.
    vs_branco[at]hotmail.com

  232. Vinicius Branco disse:

    RESOLUÇÃO

    Juniara disse…
    Gostaria de ajuda nas seguintes questões…
    1-determinar o numero de elétrons existentes em uma carga de 1.0 Coulomb.
    2- É dado um corpo eletrizado com carga 6,4u.c. Determinar o numero de elétrons em falta no corpo.
    3- quantos elétrons em excesso tem o corpo eletrizado com carga de -16nc?
    4- Um corpo tem 4.10¹8 elétrons e 4.10¹8 prótons. Qual é a carga elétrica do corpo:

    Juniara,
    Antes de responder a qualquer uma das questões, temos de ter em mente que

    1º) A carga elementar do elétron vale aproximadamente 1,6×10^-19 Coulomb;

    2º) A carga de elétrica Q de um corpo é dada por Q = n.e, onde "n" representa quantos elétrons o corpo tem e "e" a carga elementar do elétron; e

    3º) Sendo a carga do elétron aproximadamente igual a carga do próton, quando a carga Q é positiva, infere-se dizer que o corpo está positivamente carregado, ou seja, falta-se elétrons. Portanto, quando Q é negativo, infere-se dizer que o corpo está negativamente carregado, portanto sobra-se elétrons.

    Agora podemos responder:

    1-determinar o numero de elétrons existentes em uma carga de 1.0 Coulomb.

    R: Se 1 elétron tem carga igual a aproximadamente 1,6×10^-19 C, em 1 C há 6,25×10^18 elétrons. Veja:

    Q = n.e
    1 = n.1,6×10^-19
    n = 1×10^0 / 1,6×10^-19
    n = 0,625 x10^[0-(-19)] Propriedade de Potência
    n = 0,625 x10^19 elétrons
    n = 6,25 x10^18 elétrons (no caso faltantes, pois a carga é positiva.

    Na carga de 1C haverá aproximadamente 6,25×10^18 elétrons.

    —–

    2- É dado um corpo eletrizado com carga 6,4u.c. Determinar o numero de elétrons em falta no corpo.

    R: Se há falta de elétrons, a carga é positiva. Sendo suas cargas elementares iguais, usemos a carga elementar do próton: Sendo μC = 10^-6(micro-Coulomb) e 6,4 μC = 6,4×10^-6 C, apliquemos:

    Q = n.p
    6,4×10^-6 = n.1,6×10^-19
    n = 6,4×10^-6 / 1,6×10^-19
    n = 4×10^13 prótons

    Assim, como existem 4×10^13 prótons em excesso, estão faltando 4×10^13 elétrons.

    —–

    3- quantos elétrons em excesso tem o corpo eletrizado com carga de -16nc?

    R: Se há sobra de elétrons, a carga é negativa. Sendo nC = 10^-9 (nano-Coulomb) e -16 nC = -16×10^-9 C = -1,6×10^-10 C, apliquemos:

    Q = n.p
    -1,6×10^-10 = n.1,6×10^-19
    n = -1,6×10^-10/ 1,6×10^-19
    n = -1×10^13 = 10^9 ou 1 bilhão de elétrons
    (Detalhe, em módulo, pois é impossível haver menos 1×10^13 elétrons rs)

    Assim, existem em excesso 1 bilhão de elétrons.

    —–

    4- Um corpo tem 4.10¹8 elétrons e 4.10¹8 prótons. Qual é a carga elétrica do corpo:

    R: A carga elétrica do corpo NÃO é nula, afinal ela possui prótons e elétrons. Dizemos, então, que a carga é neutra, está em equilíbrio, pois há a mesma quantidade de prótons e elétrons.

    Abraços,
    Vinicius
    vs_branco[at]hotmail.com

  233. Vanks Estevão disse:

    Obrigado pela grande ajuda, Vinícius!
    Você está ajudando muitos estudantes resolvendo os exercícios.

    abraços

  234. Vinicius Branco disse:

    RESOLUÇÃO:

    ~•○•~ Julielen Fernandes ~•○•~ disse…

    Gostaria que me ajudassem nessa questão:

    Imagine em planeta cujo Patm é aproximadamente 10 vezes menor do que a terra. Se a experiência de torricelle fosse realizada nesse planeta, qual seria a altura da coluna do mercúrio?

    Julielen,
    Sabemos que a pressão atmosférica da Terra ao nível do mar vale 1 atm e que 1 atm equivale a altura de 760 milímetros de mercúrio. Se a pressão nesse planeta vale 10 vezes menos que a pressão da Terra, a pressão nesse planeta equivalerá a 76 mílimetros de mercúrio. Veja:

    1 Patm_Terra – 760mmHg
    1/10 Patm_Terra – x mmHg

    x = 760/10 = 76mmHg

    Abraço,
    Vinicius
    vs_branco[at]hotmail.com

  235. Vinicius Branco disse:

    RESOLUÇÃO:

    sara disse…
    quero saber..
    Um carro com massa de 800kg desenvolvendo uma velocidade v constante passa por uma lombada com raio d 22,5 m.determine a maxima velocidade que o carro deve ter para,no ponto mais alto da lombada(ponto p) nao perder o contato com a pista.Adote g=10m/s2

    Sara, para que o carro passe pela lombada sem perder o contato, sua velocidade tem que ser proporcional à altura da lombada. Esta relação pode ser dada pela tranferência da Energia Cinética (Ec) do carro antes para a Energia Potencial Gravitacional (Epg) no ponto mais alto da lombada. Assim, ocorrendo a tranferência total da energia, sem perdas:

    Ec = Epg
    m.v²/2 = m.g.h (Veja que independe da massa!!)

    v² = 2.g.h
    v = √(2gh)

    Sendo g = 10 m/s² e h a altura da lombada 22,5m, substituímos os valores na equação:

    v = √(2.10.22,5)
    v = √450
    v = 15√2 m/s

    *Se adotarmos √2 = 1,41; v = 15.1,41 = 21,15 m/s

    O carro precisa estar a 15√2 m/s ou aproximadamente 21,15 m/s.

    Abraço,
    Vinicius

  236. Vinicius Branco disse:

    RESOLUÇÃO:

    Fee disse…

    Me ajuda blog, nao consigo fazer um exercicio de fisica sobra troca de calor.
    Mistruram-se num calorimetro de capacidade termica 10cal/°C a 20°C, a massa de uma substancia . A de calor especifico 0,2cal/g°C e a massa de 100g de outra substancia B de calor specifico 0,1cal/g°C a 10°C.
    determine a temperatura de equilibrio termico

    obrigada!

    Fee, Para que haja troca total de calor, ou seja, variação na temperatura dos elementos envolvidos sem perdas, o sistema tem que ser isolado. Dessa forma, concluí-mos que a soma das das Quantidades de Calor dos elementos do sistema tem ser igual a zero. Assim:

    Qa + Qb = 0

    Para determinar o Qa, sabemos sua Capacidade Térmica de A, portanto, C = ΔQa/Δθ; C = m.c

    Sendo:
    Qa = m.c.Δθ -> Qa = C.Δθ
    Qb = m.c.Δθ

    Δθ = θe – θinicial;

    θe: Termperatura de equilíbrio,

    Substituindo:

    Qa + Qb = 0
    C.Δθ + m.c.Δθ = 0
    10.(θe – 20) + 100.0,1.(θe – 10) = 0
    10θe – 200 + 10θe – 100 = 0
    20θe – 300 = 0
    θe = 300/20
    θe = 15ºC

    A temperatura de equilíbrio dessa mistura será a 15ºC.

    Abraço,
    Vinicius.

  237. Vinicius Branco disse:

    RESOLUÇÃO

    Fabio disse…

    Por favor se poder me ajudar na resolução deste exercício eu agradeço.
    Uma bola de 0,5kg, caindo ao lado de um prédio, passa por uma janela de 1,5m de altura. De quanto tempo aumenta a Ec da bola quando ela passa pela janela? Se a velocidade da bola era de 3,0m/s na parte de cima da janela, de quanto será a parte de baixo?

    Meu nome é Fabio.
    Email: fabiovenancio40[at]gmail.com
    por favor tente me ajudar.
    Obrigado.

    Fábio,
    Para trabalhar com o tempo gasto desde o momento que a bola é solta e passa pela janela, precisa-se articular a equação da Energia Cinética com a da aceleração. Assim, sabemos que:

    (I) Ec = m.v²/2, e que
    (II) v = v0 + a*Δt.

    Sendo que em v0, a bola deveria estar em repouso, v0 = 0. Assim, substituindo (II) em (I), temos:

    (III) Ec = m.(a*Δt)²/2

    Faz-se necessário saber a altura em que a bola foi solta e a altura do início e fim da janela em relação ao solo para que fosse equilibrado com a Energia Potencial Gravitacional. Para encontrar a variação de tempo e a nova velocidade, basta aplicar a equação:

    v = v0 + a*Δt e Ec = m.(a*Δt)²/2

    Espero ter ajudado, acho que faltou algumas informações do exercício.

    Abraço,
    Vinicius.

  238. Vinicius Branco disse:

    RESOLUÇÃO

    AMANDA disse…

    Me ajudem por favor.
    Meu nome é Amanda e eu ñ estou conseguindo resolver um problemão de Física..
    E-mail: cruz.afcamanda[at]yahoo.com.br

    Dois corpos com carga Q1 e Q2 encontram-se separadas, no vácuo, a uma distancia d. A força de elétrica que uma exerce sobre a outra vale 100N. Qual será o novo valor da força ?

    a)E se a carga Q1 for dobrada ?

    b)E se a distancia d for dobrada ?

    Amanda,
    A intensidade da força elétrostática entre os corpos é dada pela 1ª Lei de Coloumb, ou seja:

    F = K*(Q1*Q2)/d², assim, respondedo às questões:

    a)E se a carga Q1 for dobrada ?

    A carga dos corpos é diretamente proporcional à grandeza Força. Sendo assim, ao dobrar a carga de um corpo, a força também dobrará, exemplo:

    Se Q1 = 2, Q2 = 2 e d = 1, F = K*(2*2)/1² = 4K
    Mas, ao dobrar Q1: F = K*(4*2)/1² = 8K

    Portanto, a nova força será de 200N.

    b)E se a distancia d for dobrada ?

    Neste caso, a distancia é inversamente propocional AO QUADRADO da força (Cuidado: NÃO é Força ao Quadrado (F²)!), portanto, se dobrar a distancia, a força reduzirá ao quádruplo (ou 1/4) a sua intensidade, exemplo:

    Se Q1 = 2, Q2 = 2 e d = 2, F = K*(2*2)/2² = 1K
    Mas, ao dobrar d: F = K*(2*2)/4² = 1/4K

    Portanto, a nova força será de 1/4 de 100N, ou seja, 25N.

    Obs.: K é a constante eletrostática, que vale 8,988 × 10^9 N·m^2/C^2.

    Abraço,
    Vinicius.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *