Estudando os Circuitos elétricos

Agora que já estudamos uma boa quantidade de conceitos de eletricidade vamos utilizar estes conceitos para entender e, resolver exercícios com circuitos elétricos. O circuito elétrico é formado por uma ou mais fontes de energia elétrica, fios condutores e algum elemento de circuito como resistores, capacitores e receptores. O circuito elétrico estará completo quando a corrente elétrica, que sai de um dos terminais da fonte de energia, percorre os componentes do circuito e fecha seu percurso no outro pólo da fonte de energia.

Os circuitos elétricos podem ser subdivididos em nós, ramos e malhas. Abaixo temos um exemplo de circuito elétrico.
Agora, Vamos analisar um circuito elétrico constituído por uma bateria e três lâmpadas ligadas em série, observe o desenho abaixo:
Percebemos uma fonte de 12 V alimenta o circuito e uma corrente elétrica i percorre as três lâmpadas de 2Ω cada uma, fechando o circuito. Sabemos que os elétrons livres percorrem o condutor do pólo negativo para o positivo. Neste percurso os elétrons passam pelos resistores das lâmpadas e perdem a energia que transportam, voltando à bateria.
É importante perceber que no desenho temos o sentido da corrente elétrica do polo positivo para o negativo, este é o sentido convencional da corrente elétrica e é diferente do sentido que os elétrons livres percorrem.
Para calcularmos o valor da corrente elétrica e da tensão para cada resistor no circuito elétrico devemos conhecer as leis de Kirchhoff. Estas leis foram formuladas em 1845 por Gustav Robert Kirchhoff (1824 – 1887) e se baseiam no principio de conservação da energia e no principio de conservação da carga elétrica:
1ª Lei de Kirchhoff (Lei das Correntes ou Leis dos Nós)
Em um nó, a soma das correntes elétricas que entram é igual à soma das correntes que saem.
2ª Lei de Kirchhoff (Lei das Tensões ou Lei das Malhas)
A soma algébrica da d.d.p (Diferença de Potencial) em um percurso fechado é nula.
No nosso exemplo os resistores estão em série, logo todos são percorridos pela mesma corrente elétrica. Mas, pela 2ª lei de Kirchhoff, a tensão elétrica de 12 V se divide para os três resistores. Logo:
12 = U1 +U2+U3
Como os resistores são iguais as tensões em cada um deles também são iguais:
12 = U1 +U1 + U1
12 = 3.U1
3.U1 = 12
U1 = 12/3
U1 = 4V
Sendo assim, são 4V de tensão para cada resistor e com este valor podemos calcular a corrente elétrica:
U = R. i
i = U/R

i = 4/2

i = 2A
Logo, a corrente no circuito é igual a 2A.
Vamos analisar outro exemplo de circuito elétrico, um circuito com três resistores em uma associação mista:
No circuito elétrico acima temos uma associação de resistores mista, e a corrente elétrica é dividida em duas para os resistores que estão em paralelo. Logo, pela 1ª lei de Kirchhoff:
i = i1 + i2
Para chegarmos no valor da corrente elétrica total temos que calcularmos a resistência equivalente do circuito. Reduzindo os resistores paralelos a um:
R = R /2
R = 2 / 2
R = 1Ω
Assim, a resistência equivalente é igual a soma dos resistores a cima:
Req = R1 + R2
Req = 2 + 1
Req = 3 Ω
Agora que temos a resistência equivalente do circuito podemos calcular a corrente elétrica total:
i = U/R
i = 12 / 3
i = 4A
A corrente total se divide em i1 e i2, como os resistores são iguais a corrente elétrica se divide por igual:
i = i1 + i2
i = 2 . i1
4 = 2 . i1
2 . i1 = 4
i1 = 4 / 2
i1 = 2A
i2 = 2A
Sendo assim, a corrente elétrica de 4 A se divide no nó do circuito em duas partes iguais a 2 A. Com estes valores de corrente elétrica você pode calcular a tensão para cada resistor. Faça isso para treinar!
Nos próximos textos veremos circuitos mais complexos e resolveremos exercícios.

circuitos elétricos

Será que você está estudando da maneira certa?

Nem todo mundo sabe estudar, é claro que saber estudar é algo um pouco subjetivo. Não vou entrar no mérito da pedagogia para não levantar grandes discussões. O certo é que cada um de nós aprende de uma maneira diferente e cada um tem suas preferências na hora de estudar. Só que tem alguns hábitos e comportamentos que podem ajudar a aprender mais, se organizar nos estudos, conseguir mais atenção, foco e isso vai aumentar o poder de concentração atenção, aumentando assim a possibilidade de aprender mais conteúdos.

Infelizmente alguns alunos acreditam que estudar é apenas assistir aula, ler um conteúdo e fazer exercícios. E o erro de muitos professores da educação básica é não ajudar esses alunos a encontrarem os melhores caminhos para aprenderem mais. Depois de anos na escola muitos alunos ainda não sabem estudar. As vezes chega na faculdade por um vestibular privado e continua com as mesmas dificuldades. E todos sabem que QUEM NÃO SABE ESTUDAR NÃO É APROVADO.

Para ajudar os alunos a aprenderem a estudar, se prepararem para suas provas da escola, para o vestibular e principalmente para a prova do ENEM, eu elaborei um método de estudos, um passo a passo de como estudar para uma prova. Usando as melhores técnicas de estudos, com a ajuda de conteúdos da neurociência, podemos ter mais foco, organização, motivação e memorização durante os estudos. Quer saber como funciona? Clique aqui nesse link e saiba mais sobre o método Efeito Joule.

11 respostas

  1. Olá!
    Dentro do estudo de circuitos elétricos é fundamental saber quais os 7 elementos fundamentais, aqueles que estão presente em praticamente tudo na área elétrica. Mesmo os mais modernos aparelhos possuem esses elementos. Eu não poderiam escrever tudo aqui, então deixo o link para o artigo que escrevi especificamente sobre esses 7 elementos. Link: estudareletrica.com/2016/04/circuitos-eletricos-7-elementos/

  2. Olá, alguem pode me ajudar?
    Se temos um circuito elétrico como o da penúltima figura do texto acima. E aí, coloca-se dois pontos A e B, por exemplo, o ponto A logo após os resistores em paralelo e o ponto B pouco depois do gerador de 12 V.
    O que eu quero saber, o que calcula-se exatamente quando o exercício pede "Dado o circuito abaixo, calcule os potenciais nos pontos A e B". É a ddp entre um ponto e outro considerando o sentido da corrente? Como se calcula o potencial em um ponto?

  3. Oi Gabriel,

    Quando temos dois resistores de mesmo valor associados em paralelo, para calcular a resistência equivalente entre eles basta dividir o valor por dois. Daí Req=R/2. E para calcular a resistência equivalente do circuito fiz antes uma simplificação do mesmo, resolvendo primeiro os dois em paralelo.

    Até mais

  4. Também não entendi que fórmula é esta:
    R = R /2

    R = 2 / 2

    R = 1Ω

    Que eu saiba para calcular a req só se podia usar (r1.r2/r1+r2), para circuitos pararelos e (r1+r2) para circuitos em série.

    Por favor me ajude

  5. Não entendi o segundo exemplo.

    Na segunda conta, tá escrito que precisa calcular a resistência do circuito, não entendi de qual circuito se está falando, do circuito geral ou do circuito separado (aquele de tem dois resistores de 2 ohm).

  6. Não entendi esse cálculo:
    U = R. i -> i = U/R -> i = 3A
    no 1° Exemplo. Fiz as contas considerando o valor de R como 2 e u como 4 e o resultado é 2, e não 3. Se dividir a Tensão total (12V) pela soma de todos os resistores (6 Ohms) o resultado também é 2. Acho que o cálculo está errado nesse exemplo. Poderia verificar?
    -Daniel P. Carvalho-

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

logo-fundo-transparente

Efeito Joule ®  2021
CNPJ: 22.288.851/0001-14

Vai fazer o ENEM 2021?

Então organize seus estudos, aprenda a estudar e se preparar de verdade para o ENEM.